Home / Ciência & Saúde / Comer carne pode causar doenças cardíacas e morte prematura, diz estudo

Comer carne pode causar doenças cardíacas e morte prematura, diz estudo

A pesquisa foi publicada na revista Jama Internal Medicine, na segunda-feira (3), e afirma que duas porções de carne vermelha ou aves por semana elevam o índice de desenvolvimento de patologias relacionadas ao coração, além de diminuir a expectativa de vida das pessoas.

Imagem: Reprodução

A ingestão de duas porções de carnes vermelhas processadas, como salsicha ou bacon, aumentava em 7% a chance de surgimento de doenças cardíacas. Já as opções não processadas eram relacionadas a 3% das chances de problemas de saúde. Por último, as aves foram ligadas a 4%. Apenas a carne de peixe não foi associada a condições patológicas.

Por se tratar de um levantamento feito com pessoas que comeram carne duas vezes na semana, a tendência é que mais consumo aumentaria a taxa. Segundo o autor do artigo e epidemiologista nutricional da Universidade de Cornell, Victor Wenze Zhong, qualquer porção pode trazer riscos.

“O aumento do risco associado à ingestão desses alimentos de origem animal, principalmente carne processada e não processada, é pequeno, mas importante. Nosso estudo não encontrou uma quantidade segura para o consumo de carne vermelha. Apenas o consumo zero foi associado a nenhum risco aumentado de doença cardíaca e morte prematura.”

Metodologia

O estudo acompanhou mais de 29 mil pessoas, já participantes de pesquisas no passado – entre 1985 e 2002 –, durante alguns anos e coletou as informações sobre a quantidade de carne ingerida e as variações de saúde desde então.

É importante destacar que uma porção de carne se trata de um pedaço do tamanho aproximado de um baralho de cartas. Apesar da constatação da relação entre carne e doenças cardiovasculares, não há qualquer prova que foi algo do alimento que tenha causado as patologias.

Check Also

OMS está reunida em Genebra com especialistas para discutir coronavírus

A Organização Mundial da Saúde (OMS)  realiza reuniõees de dois dias, a partir desta terça-feira …