Home / Polícia / Fazendeiro é julgado por mandar matar sindicalista paraense

Fazendeiro é julgado por mandar matar sindicalista paraense

 

zoom_out_map
 Reprodução

A Justiça do Pará iniciou na manhã desta terça-feira (23) o júri do Fazendeiro Décio José Barroso Nunes, acusado de ser o mandante do assassinato do sindicalista José Dutra da Costa, o Dezinho.

Atua na promotoria o PJ José Maria Gomes e faz a defesa o advogado Antônio Maria Freitas Leite. O júri é realizado sob a presidência do juíz Raimundo Moisés Alves Flexa.

O fazendeiro é julgado nesta terça-feira (23) (Foto: TJPA)

O crime ocorreu em novembro de 2000, em Rondon do Pará, sudeste do Estado. Dezinho era presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município e denunciava trabalho escravo e extração ilegal de madeira na região, além de apoiar a ação de famílias sem terra na ocupação e desapropriação de latifúndios improdutivos.

Check Also

Nota da PM sobre disparos de balas de borrachas contra sem terra na Fazenda Surubim

“A respeito do fato ocorrido na Fazenda Surubim, no município de Eldorado dos Carajás, sudeste …