Atiradores de Suzano agiram no intervalo de aulas para ter mais vítimas, diz polícia

Os atiradores responsáveis pelo massacre na Escola Estadual Raul Brasil escolheram o horário do intervalo das aulas para fazer o maior número possível de vítimas, segundo as primeiras investigações do crime que chocou Suzano, cidade da Grande São Paulo.

Antes de invadir o colégio nesta quarta-feira (13), a dupla baleou o proprietário de um lava-jato localizado nas imediações do Jardim Imperador, bairro onde está a escola alvo do atentado.

O proprietário do lava-jato passa por cirurgia na Santa Casa de Misericórdia da cidade e seu estado de saúde ainda é desconhecido.

Na sequência, os atiradores seguiram para o colégio. Na entrada, tiveram acesso fácil ao interior da escola por volta das 9h30. Encapuzados, fizeram uma sequência de disparos.

A coordenadora pedagógica e mais uma funcionária foram as primeiras baleadas. Elas morreram na hora.

Na sequência, os suspeitos balearam mais quatro estudantes, que também morreram no local. Outros dois baleados morreram depois de serem atendidos no hospital.

A cena de terror termina quando finalmente os atiradores se matam no corredor do colégio.

Os alunos que sobreviveram ao massacre saíram correndo e se abrigaram nas casas e no comércio localizados no entorno do colégio.

TSE nega registro de candidatura do deputado reeleito Iran Lima (MDB)

O colegiado do Tribunal Superior Eleitoral acaba de indeferir definitivamente o pedido de registro de candidatura de Iran Lima ao cargo de deputado estadual. Votaram com o relator, ministro Edson Fachin, os ministros Jorge Mussi, Og Fernandes, Sérgio Banhos, Luís Roberto Barroso e Rosa Weber (presidente do TSE). O ministro Tarcísio Vieira de Carvalho Neto estava impedido. O ministro Admar Gonzaga foi o único que não acompanhou o voto do relator. O número do processo é 0600508-68.2018.6.14.0000. Ex-prefeito de Moju e marido da atual prefeita local, Nilma Lima, Iran se reelegeu com votação expressiva para a Alepa, mas foi alvo de quatro impugnações judiciais em razão de ter sido condenado em julgamento do Tribunal de Contas da União por atos cometidos enquanto gestor municipal. Ele tentou reverter a decisão do TCU na Justiça Federal mas não teve êxito. Agora não cabe mais recurso no processo eleitoral

Projeto exige de comerciantes de carnes mais transparência com consumidores

Oswaldo Forte/Redação Integrada

A Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) aprovou em segundo turno e em redação final, o Projeto de Lei que obriga os açougues, supermercados e todos os estabelecimentos comerciais que vendem carnes no Estado, a cumprirem regras de transparência aos consumidores. O legislativo tem até cinco dias uteis para enviar ao Executivo o projeto. E, para, de fato se tornar lei, o governador do Estado, Helder Barbalho (MDB), deverá sancioná-lo em até 15 dias. Caso o governo vete, ele volta à Alepa para um novo debate.

Projeto de Lei n°316/15, que obriga os comerciantes indiquem a origem do produto que está sendo vendido, é de indicação do deputado estadual Miro Sanova (PDT), e passou sem dificuldade no parlamento, durante a sessão ordinária dessa terça-feira (12).

Crianças estão entre vítimas de tiros em escola em São Paulo

Reprodução/TV Globo

Integrantes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar de São Paulo estão na manhã desta quarta-feira (13) na Escola Estadual Raul Brasil, no Jardim Imperador, em Suzano, na Grande São Paulo, após informações de que um tiroteio no local deixou pelo menos 10 mortos e 10 pessoas feridas, inclusive crianças. Há suspeitas de que dois atiradores invadiram o colégio e fizeram disparos. Todo o quadrilátero da escola foi fechado.

Entre os mortos estão cinco crianças, um funcionário do colégio e dois suspeitos de serem os atiradores, que estavam encapuzados e teriam cometido suicídio. Marcelo Salles, comandante geral da Polícia Militar de São Paulo disse que os assassinos tinham um revólver e uma besta (arma medieval que dispara flechas) com flecha. Uma jovem se fingiu de morta e conseguiu sobreviver.

A Polícia averiguava outra situação nas redondezas e ouviu os gritos vindos da escola e se dirigiu ao local.

Informações preliminares indicam que o caso ocorreu por volta das 9h30. Uma mochila com um artefato ainda não identificado, que pode ser uma bomba, foi encontrada no local.

O atentado causou caos e pânico. Estudantes saíram correndo e se abrigaram em lojas próximas. O governador João Doria (PSDB), assim que foi informado do ocorrido, foi ao local, em Suzano.

Polícia prende PM reformado e ex-PM suspeitos de matar Marielle Franco

Reprodução / TV GLOBO

Preso na manhã desta terça-feira (12), o sargente reformado de 48 anos Ronnie Lessa jamais foi investigado. Segundo o Ministério Público, ele é acusado de assassinar a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes. A fama de Lessa nos corredores das delegacias está associada ao crime de mandos e a eficiência no gatilho. Ele era conhecido pela frieza na ação, embora tivesse a ficha limpa.

O ex-militar fez parte dos quadros do Exército, sendo incorporado à Polícia Militar do Rio de Janeiro nos anos de 1990, atuando, sobretudo, no 9º Batalhão Rocha Miranda, até virar adido da Polícia Civil, passando a exercer suas atividades na extinta Delegacia de Repressão a Armas e Explosivos (DRAE), com a mesma função da atual Desarme, na Delegacia de Repressão à Roubo de Cargas (DRFC) e na extinta Divisão de Capturas da Polinter Sul.

Mãe é autuada por tortura, após sufocar e colocar filha de joelhos com tijolo na cabeça em Xinguara

Uma mãe foi filmada maltratando a própria filha de 6 anos em Xinguara, no sudeste do Pará. Ela acabou perdendo a guarda da criança, que foi levada pelo Conselho Tutelar. Um inquérito foi instaurado pelo crime de tortura.

As imagens circulam nas redes sociais, mostrando a mulher batendo e sufocando a filha com um pedaço de pano. Em outro vídeo, a criança aparece de joelhos em cima de pedras, com um tijolo na cabeça. Veja no vídeo acima.

Os dois vídeos foram gravados e divulgados por um vizinho e chegaram até a Polícia. A mulher foi intimada a comparecer na delegacia de Xinguara.

Ao delegado Max Müller, a mulher disse que estava educando a filha.

O Conselho Tutelar também tomou conhecimento do caso quando os vídeos vieram à tona. A mãe foi notificada e a criança foi levada para um abrigo.

A Comissão dos Direitos Humanos, da Ordem de Advogados do Brasil (OAB), acompanha o caso e considera que houve abuso por parte da mãe.

O caso deve ser enviado ao fórum para análise da Justiça e, em seguida, ao Ministério Público do Pará (MPPA) que poderá oferecer denúncia ou pedir o arquivamento.

Jovem tem corpo carbonizado em São Félix do Xingu

O estudante do curso de Letras, Fábio Júnior Silva, de 34 anos, foi assassinado e teve o corpo queimado no distrito de Nereu, distante 50 km do município de São Félix do Xingu, no sudeste do Estado, no último sábado. A suspeita dos amigos de Fábio é que ele tenha sido vítima de homofobia (aversão à comunidade  LGBTQIA+).

No dia do crime, o estudante teria participado de uma missa. O corpo dele só foi encontrado na manhã de domingo, ao lado de sua motocicleta. Fábio e o veículo foram carbonizados.

Famílias ribeirinhas estão preocupadas com a cheia dos rios Tocantins e Itacaiúnas, em Marabá

Mais de 20 famílias já pediram ajuda da Defesa Civil para escapar da cheia dos rios Tocantins e Itacaiúnas, em Marabá, no sudeste do Pará. Apesar de ter invadido muitas casas, a água do rio ainda não atingiu um nível considerado crítico no município, que ainda trabalha na preparação de abrigos para receber as famílias.

Esta semana, o nível da água atingiu 8.87 metros, um aumento de quase 2 metros desde a semana passada. Várias ruas, casas e estabelecimentos estão alagados e famílias já tiveram que deixar suas cassas.

Mas, a Prefeitura de Marabá informou que só vai construir os abrigos quando a água atingir 10 metros. Enquanto isso, a população está preocupada, pois todos os anos o nível dos rios eleva com as chuvas.

Cai número de mortes por AVC entre mulheres de 30 e 69 anos no país

Marcelo Camargo/Agência Brasil
(foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil )

O acidente vascular cerebral (AVC) e as doenças cardíacas estão matando menos as mulheres com idade entre 30 e 69 anos no país. Estudo do Ministério da Saúde mostra que no período de 2010 a 2016 a taxa de óbitos por AVC caiu 11% e por doenças cardíacas 6,2%.

Os dados do estudo Saúde Brasil 2018, divulgados nesta sexta-feira, registra que o índice para AVC caiu de 39,5 para 35,2 óbitos por 100 mil habitantes do sexo feminino. As doenças cardíacas apresentaram queda de 55 para 51,6 óbitos por 100 mil.

Apesar da queda, as duas doenças continuam sendo as que mais matam a população feminina entre 30 e 69 anos. As doenças cardíacas e o AVC são classificadas como doenças crônicas não-transmissíveis, sendo preveníveis. Esse grupo tem quatro fatores de risco em comum que são o tabagismo, a atividade física insuficiente, o uso nocivo do álcool e a falta de alimentação saudável.

Faepa: mas Justiça manda inscrever chapa de Luciano Guedes

Xavier x Guedes: há 30 anos não havia eleição na Faepa; na quarta, 13, haverá

A juíza Érika Vasconcelos de Lima Dacier Lobato, titular da 4ª Vara do Trabalho do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (TRT8), concedeu tutela antecipada à chapa “Nova Faepa”, cujo candidato a presidente é o pecuarista Luciano Guedes, determinando sua inscrição na eleição que será realizada na próxima quarta-feira, dia 13.

A chapa de Guedes havia sido impugnada pelos integrantes da chapa da situação, encabeçada por Carlos Xavier, há 30 anos no cargo de presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa).

Segundo a decisão judicial, a direção da Faepa deve publicar até hoje, 11, no Diário Oficial do Estado (DOE) a inscrição da “Nova Faepa” no pleito. Se isso não for feito, a entidade terá de pagar multa de R$ 350 mil por dia.