PT retoma com Haddad às caravanas, agora pela liberdade de Lula

Ricardo StuckertO PT vai retomar caravanas pelo país para pressionar o governo Bolsonaro e sua pauta regressiva e também ampliar a campanha pela liberdade do ex-presidente Lula; o debate em torno da reforma da Previdência é prioridade; Fernando Haddad, candidato derrotado à presidência da República, que obteve 47 milhões de votos, irá conduzir as viagens pelo país; a primeira parada é no estado do Ceará

Presidente da OAB recebe ameaças após criticar a Lava Jato

O presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, recebeu ataques furiosos nas redes sociais após ter criticado alguns aspectos da operação Lava Jato.

Felipe disse que “em alguns momentos” o Estado sacrificou o direito de defesa na Lava Jato.

“Não pode haver vazamento, é sagrado o direito de defesa. Exorbitamos nas prisões preventivas e na politização dos processos”.  Afirmou em entrevista ao Estadão.

Ele também considerou um “equívoco histórico” a ida de Sergio Moro para o Ministério da Justiça. “É uma escolha legítima, legal, mas equivocada.”

Após a entrevista, ele e a OAB receberam diversos ataques e ameaças. Além disso, foram objeto de fake news, levando a desmentidos na página oficial da entidade. A Ordem chegou a desmentir que fosse expulsar quem advogasse de graça para vítimas da tragédia de Brumadinho (MG).

“Lamentável que a indústria de produção em massa de notícias falsas, que atenta contra a democracia ao buscar deturpar fatos durante as eleições, permaneça ativa servindo sabe-se lá a quais interesses”, escreveu a OAB.

Descobertas quase 2 mil bactérias da flora intestinal

Milhares de micróbios vivem no intestino humano. Para o bem e para o mal. O que faz com que esse microbioma seja alvo de estudos científicos diversos, sinalizando, por exemplo, como seres microscópicos podem influenciar o desenvolvimento de doenças, ajudar em processos de emagrecimento e até desencadear comportamentos, como os que dificultam a interação social. Apesar da amplitude de temas explorados, essas bactérias ainda não são completamente conhecidas pela ciência. Por isso, há grupos de pesquisadores que se dedicam ao desafio de descobrir novas espécies espalhadas pelas nossas entranhas.

Audiência pública discutiu projeto de navegabilidade do Rio Tocantins, em Marabá

O Ministério Público realizou nesta segunda-feira (11) em Marabá, sudeste do estado, a primeira audiência pública para discutir o projeto das obras de dragagem e derrocamento da via navegável do rio Tocantins, o chamado Pedral do Lourenço. Durante a audiência, serão esclarecidos os benefícios da obra para a economia do Estado.

A obra vai permitir a criação da hidrovia Araguaia-Tocantins, que pretende garantir transporte econômico, eficiente e sustentável. Há cerca de 10 anos o projeto para tornar o rio Tocantins navegável durante o ano todo caminha devagar.

O Secretário de Estado de Transporte (Setran), Pádua Andrade, vai apresentar o projeto que tem como objetivo retirar as grandes formações rochosas que impedem a navegação de embarcações cargueiras pelo rio Tocantins. As obras para realizar a retirada das rochas estão previstas para começar no mês de julho.

STF suspende ações penais contra Bolsonaro em razão de imunidade presidencial

Isac Nobrega / Presidência / Divulgação via Reuters

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a suspensão da tramitação de duas ações penais contra o presidente Jair Bolsonaro em razão da imunidade que ele tem de não poder ser processado por fatos anteriores ao mandato presidencial.

Os processos que ficarão parados até o fim do mandato de Bolsonaro referem-se ao episódio de 2014 quando o então deputado federal disse que não estupraria a colega de Câmara dos Deputados Maria do Rosário (PT-RS), porque ela “não merecia”.

A decisão de Fux, publicada nesta terça-feira, também suspendeu a conta do prazo de prescrição do caso.

“Suspendo o processamento das APs 1007 e 1008, com a concomitante suspensão dos respectivos prazos prescricionais, retroativamente a 1º de janeiro de 2019… e na forma dos precedentes deste Supremo Tribunal Federal”, determinou o magistrado.

Ricardo Boechat, jornalista, morre aos 66 anos em queda de helicóptero em SP


 Ricardo Boechat, em foto de março de 2006 — Foto: José Patrício/Estadão Conteúdo/Arquivo Ricardo Boechat, em foto de março de 2006 — Foto: José Patrício/Estadão Conteúdo/Arquivo

Ricardo Boechat, em foto de março de 2006 — Foto: José Patrício/Estadão Conteúdo/Arquivo

O jornalista, apresentador e radialista Ricardo Eugênio Boechat morreu no início da tarde desta segunda-feira (11), aos 66 anos, em São Paulo.

Boechat era apresentador do Jornal da Band e da rádio BandNews FM e colunista da revista IstoÉ. Ele também trabalhou nos jornais “O Globo”, “O Dia”, “O Estado de S. Paulo” e “Jornal do Brasil” e foi comentarista no Bom Dia Brasil, da TV Globo. Ele ganhou três vezes o Prêmio Esso, um dos principais do jornalismo brasileiro (leia mais abaixo).

Boechat estava dando uma palestra em Campinas, no interior do estado, e retornava a São Paulo nesta segunda. Ele deveria pousar no heliporto da Band, no Morumbi, Zona Sul da capital paulista.

O jornalista da TV Band, José Luiz Datena, anunciou a morte do colega às 13h51 durante programação da emissora.

“Com profundo pesar, desses quase 50 anos de jornalismo, cabe a mim informar a vocês que o jornalista, amigo, pai de família, companheiro, que na última quarta, que eu vim aqui apresentar o jornal, me deu um beijo no rosto, fingido que ia cochichar alguma coisa, e, no fim, brincalhão como ele era, falou: “É, bocão, eu só queria te dar um beijo”. Queria informar aos senhores que o maior âncora da televisão brasileira, o Ricardo Boechat, morreu hoje num acidente de helicóptero, no Rodoanel, aqui em São Paulo. Ele foi a Campinas fazer uma palestra e o helicóptero que ele estava não chegou ao seu destino, que era o heliporto da Band. Ele caiu no Rodoanel e bateu num caminhão e as pessoas, segundo informações iniciais, teriam morrido na hora”.

Jornalista Ricardo Boechat morre em queda de helicóptero em SP

Jornalista Ricardo Boechat morre em queda de helicóptero em SP

Mapa mostra local onde helicóptero caiu na Rodovia Anhanguera — Foto: Wagner Magalhães/G1Mapa mostra local onde helicóptero caiu na Rodovia Anhanguera — Foto: Wagner Magalhães/G1

Mapa mostra local onde helicóptero caiu na Rodovia Anhanguera — Foto: Wagner Magalhães/G1

Acidente

O chamado de socorro foi feito às 12h14. A queda ocorreu perto do quilômetro 7 do Rodoanel, sentido Castelo Branco. De acordo com a CCR Rodoanel Oeste, que administra o Rodoanel, houve uma terceira vítima com ferimentos, o motorista do caminhão.

Segundo informações iniciais, o helicóptero era do hangar Sales, no Campo de Marte, na Zona Norte da capital paulista, que ficou destelhado após um vendaval nas últimas semanas.

Foram enviadas ao menos 11 viaturas para o local. A Polícia Rodoviária Estadual informou que a alça de acesso do Rodoanel à Rodovia Anhanguera precisou ser interditada. Já a rodovia não teve bloqueio.

Investigadores do Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA IV), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), começaram a investigação, que chamam de “ação inicial da ocorrência envolvendo a aeronave de matrícula PT-HPG”.

A ação inicial é o começo do processo de investigação e possui o objetivo de coletar dados: fotografar cenas, retirar partes da aeronave para análise, reunir documentos e ouvir relatos de pessoas que possam ter observado a sequência de eventos. Segundo nota, a investigação realizada pelo CENIPA tem o objetivo de prevenir que novos acidentes com as mesmas características ocorram.

Helicóptero prefixo PT-HPG que se acidentou na Anhanguera — Foto: Matheus Herrera/Arquivo pessoalHelicóptero prefixo PT-HPG que se acidentou na Anhanguera — Foto: Matheus Herrera/Arquivo pessoal

Helicóptero prefixo PT-HPG que se acidentou na Anhanguera — Foto: Matheus Herrera/Arquivo pessoal

Caminhão também se envolveu em acidente com helicóptero — Foto: TV Globo/ReproduçãoCaminhão também se envolveu em acidente com helicóptero — Foto: TV Globo/Reprodução

Caminhão também se envolveu em acidente com helicóptero — Foto: TV Globo/Reprodução

Carreira

Filho de diplomata, Ricardo Eugênio Boechat nasceu em 13 de julho de 1952, em Buenos Aires. O pai estava a serviço do Ministério das Relações Exteriores na Argentina.

Ao longo de uma carreira iniciada na década de 1970, esteve jornais como “O Globo”, “O Estado de S. Paulo”, “Jornal do Brasil” e “O Dia”. Na década de 1990, teve uma coluna diária no “Bom Dia Brasil”, na TV Globo.

O perfil de Boechat no site da Band News FM informa que ele era o recordista de vitórias no Prêmio Comunique-se – e o único a ganhar em três categorias diferentes (Âncora de Rádio, Colunista de Notícia e Âncora de TV). Em pesquisa do site Jornalistas & Cia em 2014, que listou cem profissionais do setor, Boechat foi eleito o jornalista mais admirado. Boechat lançou em 1998 o livro “Copacabana Palace – Um hotel e sua história” (DBA).

Em pesquisa do site Jornalistas & Cia em 2014, que listou cem profissionais do setor, Boechat foi eleito o jornalista mais admirado. Boechat lançou em 1998 o livro “Copacabana Palace – Um hotel e sua história” (DBA).

Ricardo Boechat, em foto de março de 2006 — Foto: José Patrício/Estadão Conteúdo/ArquivoRicardo Boechat, em foto de março de 2006 — Foto: José Patrício/Estadão Conteúdo/Arquivo

Ricardo Boechat, em foto de março de 2006 — Foto: José Patrício/Estadão Conteúdo/Arquivo

Ricardo Boechat — Foto: Acervo TV GloboRicardo Boechat — Foto: Acervo TV Globo

O pequi, o ouro do cerrado, pode fazer muito bem para a sua saúde

O pequi carrega em si a contradição da delicadeza das flores e da brutalidade dos espinhos. Uma mordida em falso e haverá consequências. É um fruto de extremos: há quem ame e quem odeie. E se há quem goste de comê-lo puro e de adicioná-lo a receitas, outros o usam de forma completamente diferente e inovadora. Na Universidade de Brasília (UnB), um estudo já identificou propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias no óleo extraído do pequi. Na Universidade de São Paulo (USP), provaram seus efeitos na prevenção de câncer.
O fruto também ganhou espaço no segmento dos cosméticos. Além do poder hidratante inerente a todo óleo, o do pequi apresenta a vantagem de modelar os fios dos cabelos. Por isso, foi adicionado a diversas formulações de xampus, especialmente nos específicos para o público dono de cacheados, já que o efeito modelador é mais natural.

Governador reúne equipe para planejar ações para o desenvolvimento do Estado

O governador do Pará, Helder Barbalho, esteve reunido com a sua equipe de governo, na sexta-feira (8), para debater o planejamento das futuras ações em prol do desenvolvimento do Estado. A reunião, realizada na sede da Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan), contou com a participação do vice-governador, Lúcio Vale, e envolveu as 20 secretarias estaduais, além da Procuradoria Geral e Auditoria Geral do Estado.

Também estiveram presentes a deputada federal Elcione Barbalho; o presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), deputado Dr. Daniel Santos; o líder do governo na Alepa, deputado Chicão; e o vice-líder do governo, deputado Chamonzinho.

O dia intenso de trabalho, que se estendeu pela noite, teve como objetivo promover a avaliação dos primeiros dias de governo, além de estabelecer o planejamento e as ações da gestão. “Estamos fazendo o monitoramento das ações de governo para o aprimoramento e, acima de tudo, para que possamos ter uma ação eficiente em todas as áreas, acompanhando as metas e estabelecendo a redução de custos, para que possamos ter recursos para investimentos”, destacou o governador.

Helder Barbalho reforçou, ainda, que tal busca pelo melhor aproveitamento dos recursos públicos é um compromisso de gestão que ele assumiu com a sociedade paraense. “Essa cultura de reunião, de monitoramento, de acompanhamento das ações do Estado, são fundamentais para que a gente possa cumprir a nossa obrigação que é trabalhar em favor do Pará, fazendo um governo presente em todas as regiões”, finalizou o governador.

Bolsonaro concede indulto humanitário a presos com doenças graves

Diário Oficial da União (DOU), desta segunda-feira (11/2), traz o Decreto nº 9.706/2019, que concede indulto humanitário a presos com doenças graves e terminais. O ato foi assinado na última sexta-feira (8/2), pelo presidente Jair Bolsonaro, internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, desde 28 de janeiro em razão de uma cirurgia para a retirada de bolsa de colostomia e reconstrução do trânsito intestinal.

De acordo com o texto, o perdão da pena será concedido a pessoas nacionais e estrangeiras condenadas que, até a data de publicação do decreto, tenham sido acometidas por alguma das doenças listadas no documento. O indulto não beneficia condenados por corrupção, crimes hediondos e de tortura e organização criminosa, entre outros.

Forças Armadas dizem à Funai que não vão retomar buscas por avião desaparecido com indígenas

Avião monomotor PT-RDZ transportava sete índios Tiriyó, além do piloto — Foto: Flávia Moura/Arquivo PessoalAvião monomotor PT-RDZ transportava sete índios Tiriyó, além do piloto — Foto: Flávia Moura/Arquivo Pessoal

Avião monomotor PT-RDZ transportava sete índios Tiriyó, além do piloto — Foto: Flávia Moura/Arquivo Pessoal

O Governo Federal, através das Forças Armadas, descartaram a possibilidade de retomar qualquer tipo de busca pela aeronave de pequeno porte que desapareceu com piloto e uma família com sete indígenas em 2 de dezembro de 2018 durante um voo entre a aldeia Mataware, no Parque do Tumucumaque, e o município de Laranjal do Jari, no sul do Amapá.

A área chegou a ser sobrevoada pela Força Aérea Brasileira (FAB) e monitorada pelo Exército durante 14 dias, mas foram suspensas sem nenhum vestígio encontrado. O pedido para a continuidade da procura foi feito pela Articulação dos Povos Indígenas do Amapá e Norte do Pará (Apoianp).

Em oficio enviado à Funai, as Forças Armadas reiteraram o esforço feito, mas que não será feito nenhum novo voo em busca da aeronave desaparecida.