Piloto de MT e avião desaparecem após viagem a trabalho no Pará

Piloto Cleiton Figueiró Rodrigues, de 27 anos, está desaparecido — Foto: Facebook/Reprodução

Piloto Cleiton Figueiró Rodrigues, de 27 anos, está desaparecido — Foto: Facebook/Reprodução

Um piloto de Mato Grosso está desaparecido há quase um mês depois de fazer uma viagem a trabalho de avião até o Pará. Segundo a Polícia Civil, o paradeiro de Cleiton Figueiró Rodrigues, de 27 anos, é incerto desde o dia 7 de abril, data em que a família registrou queixa sobre o desaparecimento.

A família informou à polícia que Cleiton, que trabalha como piloto de avião, decolou do aeroporto de Sinop, a 503 km de Cuiabá, no dia 1º de abril. Ele tinha como destino o Pará e estava acompanhado de um passageiro.

Cleiton Figueiró Rodrigues é piloto e sumiu depois de sair de Mato Grosso para ir ao Pará — Foto: Facebook/ReproduçãoCleiton Figueiró Rodrigues é piloto e sumiu depois de sair de Mato Grosso para ir ao Pará — Foto: Facebook/Reprodução

Cleiton Figueiró Rodrigues é piloto e sumiu depois de sair de Mato Grosso para ir ao Pará — Foto: Facebook/Reprodução

De acordo com a família, os dois permaneceram no Pará por uma semana trabalhando. Eles ficaram hospedados no mesmo hotel, até que o passageiro retornou para Sinop.

Ele teria alegado que a mulher estava grávida e passou mal, por isso precisou voltar sozinho a Mato Grosso.

Desde essa data Cleiton não foi mais visto e nem fez contato com a família.

O desaparecimento é investigado pela Polícia Civil de Sinop.

‘Dia D’ de vacinação contra gripe acontece neste sábado

zoom_out_map
 Arquivo/Ag. Pará

Até o momento, menos de 10% da população indicada para se vacinar procurou as Unidades Básicas de Saúde no Pará desde o início da Campanha de Vacinação contra a Gripe, em vigor desde o dia 10 de abril. Para que a meta de 90% seja alcançada, é essencial que as pessoas dos grupos prioritários aproveitem o próximo sábado para se imunizar durante o Dia D.

A ocasião acontece para facilitar o acesso de maior número de pessoas que não dispõem de tempo para ir às Unidades de Saúde durante a semana. É importantes que todos se empenhem a fim que o Pará cumpra essa meta. Durante o dia D, todas as Unidades Básicas de Saúde de todo o Estado funcionarão de 8h às 17 horas.

Associação Americana de Juristas reconhece Lula como preso político

Foto: Ricardo Stuckert

A Associação Americana de Juristas (AAJ), entidade fundada em 1975 no Panamá que reúne dezenas de juristas do continente, divulgou na quinta-feira (2) um comunicado em que reconhece o ex-presidente Lula como um preso político. Reconhecida internacionalmente, a AAJ tem estatuto consultivo no Conselho Econômico e Social das Nações Unidas (ONU).

“A condenação de Lula se deu como consequência de uma acusação que violou o devido processo legal, com prejuízos ao direito de defesa, sem provas, em um processo coordenado pelo juiz Sérgio Moro. Moro é hoje o ministro da Justiça designado pelo governo ultradireitista de Jair Bolsonaro, beneficiado nas eleições pelo impedimento da candidatura de Lula, que tinha a preferência do eleitorado”, diz um trecho do documento.

Helder: Encontro Regional de Educação

“Integrar e dinamizar a educação no Pará, levando qualidade de ensino para todos os municípios. Essa é a ideia do Encontro Regional de Educação no Pará que foi realizado em Marabá e que ainda ocorrerá em Bragança, Altamira, Breves, Santarém/Itaituba e Belém. Investir em educação é compreender e acreditar que esse é o único caminho possível pra transformamos nossa história”.

A imagem pode conter: 23 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé e área interna

Trabalho escravo: Fiscalização resgata 33 trabalhadores em Minas Gerais

escravidão-escravo-trabalho-análogo (Foto: Getty Images)

Auditores-fiscais da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia resgataram em Minas Gerais 33 pessoas em condição análoga a de escravo no município de Ninheira, ao norte do estado.

Na Fazenda Tamboril, produtora de carvão, foram resgatados 23 empregados da fazenda e outros 10 que trabalhavam no local colhendo folhas de eucalipto para uma propriedade vizinha, a Destilaria Jacaré Ltda, produtora de óleo vegetal.

A ação começou em 24 de abril e terminou em 1º de maio e contou com apoio do Ministério Público do Trabalho e da Polícia Rodoviária Federal. Segundo os fiscais, o resgate foi difícil porque a fazenda possuía duas carvoarias e uma parte dos trabalhadores estava na área externa recolhendo madeira e folhas.

MPPA e Polícia apuram denúncia de supostos desvios do ‘Asfalto na Cidade’ durante Governo Jatene no PA

Simão Jatene governador do Pará — Foto: Cristino Martins/ Agência ParáSimão Jatene governador do Pará — Foto: Cristino Martins/ Agência Pará

Simão Jatene governador do Pará — Foto: Cristino Martins/ Agência Pará

O Ministério Público do Estado (MPPA) confirmou nesta terça-feira (30) o recebimento da denúncia feita pela Auditoria Geral do Estado (AGE) apontando irregularidades no programa Asfalto na Cidade, criado no Governo Jatene no Pará para melhorar a malha viária dos municípios. O ex-governador disse, em nota, que “lamenta o uso político-partidário do órgão, que em um passado recente foi reconhecido por isenção e transparência”.

O MPPA também informou que recebeu representação criminal solicitando prisões preventivas do ex-governador Simão Jatene, de ex-titulares Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop), de ex-servidores do órgão público e ainda de empresários de três empresas que teriam sido beneficiadas pela ação.

Um inquérito foi instaurado na Divisão de Investigação e Operações Especiais (DIOE), da Polícia Civil, para apurar o caso.

“Durante fiscalização in loco, os auditores confirmaram diversas irregularidades, como obras não executadas ou não concluídas, mesmo com as empresas responsáveis já tendo recebido os valores respectivos”, informou a AGE.

Segundo a AGE, o programa Asfalto na Cidade consumiu R$360 milhões somente em 2018, valor que é superior a soma de todos os investimentos feitos pelo programa nos seis anos anteriores.

Carro Forte é atacado por ladrões na PA 287 próximo à Redenção

Um grupo fortemente armado assaltou um carro forte da empresa Prosegur responsável pelo transporte de valores das agencias bancarias e alguns supermercados de Redenção e outros municípios da região do sul do Pará. O assalto acorreu na tarde desta terça-feira (30), na Rodovia PA-287, no trecho que liga a cidade de Redenção a Conceição do Araguaia, próximo a localidade conhecida como Transpará, distante a cerca de 35 km de Redenção. De acordo com as primeiras informações levantadas pela reportagem junto a Polícia Militar, o bando fez uma barricada na rodovia na intenção de interceptar o carro forte que vinha no sentido de Redenção.

Após a interceptação os bandidos fortemente armados, obrigaram os seguranças a sair do veículo e em seguida dinamitaram o carro forte na intenção de abrir o cofre onde estava guardado o dinheiro. Até o momento desta publicação a polícia não tinha informações de quantos homens participaram do assalto e nem qual foi a quantia levada pelos assaltantes. Para dificultar o trabalho da polícia os bandidos queimaram um veículo em uma estrada vicinal que a polícia acredita que foi usada durante a fuga. Uma equipe de policiais civis da Superintendência  Regional de Polícia Civil do Araguaia Paraense, da Delegacia de Polícia Civil de Redenção e do Núcleo de Apoio a Investigação-NAI-Sul , estão envolvidos na procura pelos assaltantes. Dinho Santos

CORTE DE LUZ – Consumidor tira escada e deixa funcionário da Celpa pendurado em poste

Operário ficou  preso pelo cinto, sem a escada
Quem testemunhou a cena segurou o riso, mas não é para rir. A situação foi patética e lamentável, expondo um trabalhador a risco até mesmo de morte. Quem relata a cena em sua página no Facebook é o sempre atento repórter Carlos Baía, de Barcarena. O fato ocorreu na rua Gabriel Furtado, bairro Comercial, naquela cidade. As fotos de Adriano Furtado foram enviadas para o Ver-o-Fato.
Era por volta das 15 horas desta tarde de segunda-feira, quando um trabalhador a serviço da Celpa subiu no poste para efetuar o corte de energia elétrica. A surpresa veio na reação do consumidor, que até então estava dentro da casa.
Quando viu que o operário estava no alto do poste, o consumidor saiu da residência e, furioso, puxou a escada, retirando-a do local, para em seguida atirá-la ao chão, próximo ao veículo da Celpa. Afirmou que a energia da casa não poderia ser cortada pois estaria ele em dia com o pagamento.
Um colega de trabalho do operário ficou apenas olhando, sem nada poder fazer para ajudar o companheiro a descer. “O consumidor estava revoltado, mas nada justifica o ato de colocar em risco a segurança e a vida de terceiros”, comenta Carlos Baía.

Sambista Beth Carvalho morre no Rio

Crédito: Reprodução / Facebook

Beth Carvalho, de 72 anos, morreu às 17h33 desta terça-feira, 30, no Hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo (zona sul do Rio), onde estava internada desde 8 de janeiro. A artista foi vítima de infecção generalizada (sepse, também conhecida como septicemia), segundo nota divulgada depois das 19h pela unidade de saúde.

Havia pelo menos dez anos, Beth Carvalho estava com problemas de coluna. Em 2012 ela fez uma cirurgia, mas o problema persistiu. Por conta disso, no ano passado Beth Carvalho fez um show no Rio deitada em um sofá.

A cantora iria se apresentar em 5 de maio, dia em que completaria 73 anos, no Vivo Rio, no Rio de Janeiro, mas nesta segunda-feira, 29, o show foi cancelado por recomendação médica.

Grande intérprete, Beth Carvalho ficou conhecida carinhosamente como a ‘madrinha do samba’, pelos talentos que descobriu e apadrinhou ao longo de sua carreira, como Zeca Pagodinho e o grupo Fundo de Quintal. A sambista nasceu Elizabeth Santos Leal de Carvalho, no Rio, em 1946. A paixão pela música, ela herdou da família. Sua avó tocava bandolim e violão. Desde criança, ouvia Sílvio Caldas, Elizeth Cardoso e Aracy de Almeida, que eram grandes amigos de seu pai e que ele recebia em sua casa. E ali Beth ouvia, atenta, aos convidados do pai – e à cantoria.

Bolsonaro promete R$ 1 bilhão para o seguro e porte de arma dentro das fazendas

O presidente Jair Bolsonaro durante a abertura da Agrishow 2019  (Foto: Presidência da República)

O governo federal anunciou, durante a abertura da Agrishow, em Ribeirão Preto (SP), um aporte adicional de R$ 500 milhões em crédito para o programa Moderfrota, de financiamento de máquinas e equipamentos agrícolas. A informação foi dada pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina, durante pronunciamento na cerimônia de abertura do evento nesta segunda-feira (29/4)

“Depois de muitas conversas, muitos cálculos, conseguimos raspar o tacho e esse plano safra vai ter R$ 500 milhões a mais para o Moderfrota”, disse a ministra, lembrando que, anteriormente, o governo chegou a liberar R$ 1 bilhão em aportes suplementares. “É pouco? É pouco”, reconheceu.