Maju Coutinho será a primeira negra a apresentar o Jornal Nacional

A jornalista Maria Júlia Coutinho será a primeira jornalista negra a apresentar o Jornal Nacional, da Globo, no próximo sábado (16/2). A informação foi publicada pela jornalista Patrícia Kogut. Conhecida como Maju, ela iniciou sua carreira no Jornal da Cultura, na TV Cultura, assim como noticiou a previsão do tempo do Hora Um da Notícia, do Bom Dia Brasil, e do Jornal Nacional.

Por muitos anos, O JN foi apresentado por uma dupla de homens: Cid Moreira e Sérgio Chapelin. A primeira mulher a apresentar o noticiário foi Márcia Mendes, que ingressou no programa como substituta. Já a primeira âncora feminina do jornal foi Valéria Monteiro, que assumiu a função em 1992 e permaneceu à frente da atração até 1993. Então, desde 1996, o JN tem uma dupla formada por homem e mulher como titulares do programa.

Policiais acusados de integrar milícias no PA negam crimes à Justiça Militar

Os policiais Heleno Arnaud Carmo de Lima, conhecido como “Cabo Leno”, e Reutman Coelho Spíndola foram ouvidos pela Justiça Militar nesta quarta-feira (13), em Belém. Os dois são acusados de integrar um grupo de extermínio envolvido em uma onda de crimes que resultou na morte de 27 pessoas em 2017. Em depoimento, eles negaram as acusações.

Segundo o promotor Armando Brasil, uma nova audiência deve ser marcada com o sargento Romero Guedes Lima, que não compareceu.

A Justiça Militar informou que ainda é preciso concluir algumas diligências sobre o caso para então marcar o julgamento dos policiais acusados.

O “Cabo Leno”, que seria líder de uma milícia, foi preso no dia 30 de janeiro, após novas evidências de que teria voltado às práticas criminosas em grupos de extermínio, além de ameaças indiretas a agentes públicos. Recentemente, ele publicou nas redes sociais vídeos e áudios ameaçando agentes públicos da segurança.

Além do Cabo Leno, foram denunciados os cabos Romero Guedes Lima e Wesley Favacho Chagas, o subtenente Marcos Antônio dos Santos Cardoso, e os soldados Reutman Coelho Spindola e Michel Megaron Nascimento.

Municípios tem a maior frota de veículos do sul do Estado

Redenção, Tucumã e Xinguara têm mais carro por habitante do Pará. Por conta desse número alto de veículos transitando pela cidade, o prefeito de Redenção, Carlo Iavé, determinou ao Departamento Municipal de Trânsito e Tráfego (DMTT), solução na humanização do trânsito.

A resposta veio rápida, pois na quarta-feira (13), houve uma reunião, em Redenção, entre os representantes do DMTT, CETRAN e Polícia Militar tratando sobre um convênio que trará maior segurança ao trânsito de Redenção.

MAIS

Esses municípios têm em comum o fato de serem grandes praças de pecuaristas oriundos dos estados de Goiás, Mato Grosso e Minas Gerais, com forte apelo por veículos do tipo caminhonete para enfrentar as adversidades climáticas e geográficas da Amazônia paraense.

Redenção, por exemplo, é apenas o 19º município mais populoso do Pará, mas sua frota é a 8ª maior. Além disso, seu número de caminhonetes em circulação supera em mais de 700 unidades a frota desse mesmo tipo de veículos de Castanhal, que tem duas vezes e meia mais habitantes.

NÚMEROS
Redenção (população 83.997 – frota de veículos 60.994), Tucumã (população 39.059 – frota 25.450), Xinguara (população 44.410 – frota 28.325), Rio Maria (população 18.186 – frota 7.930) e Ourilândia (população 32.319 – frota 12.568).
(Otávio Araújo, com fonte do blog do Zé Dudu)
Foto: Reprodução

Bolsonaro diz que hoje “bate o martelo” sobre reforma da Previdência

Alan Santos / Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro disse que pretende “bater o martelo” nesta quinta-feira (14) sobre a proposta da reforma da Previdência que será encaminhada pelo governo federal ao Congresso. Segundo ele, será fixada a idade mínima de 62 ou 65 anos para homens e 57 ou 60 anos para mulheres, incluindo um período de transição.

A definição depende de uma reunião que Bolsonaro terá à tarde com a equipe econômica. Ele também afirmou que as regras aplicadas às Forças Armadas serão estendidas aos policiais militares e bombeiros.

“Eu não gostaria de fazer a reforma da Previdência, mas sou obrigado a fazer, do contrário o Brasil quebrará em 2022 ou 2023”, afirmou o presidente em entrevista exclusiva à TV Record na noite de quarta-feira (13).

Mourão aconselhado a demonstrar fidelidade a bolsonaro

Valter Campanato - ABRO vice-presidente Hamilton Mourão foi aconselhado por assessores a manifestar publicamente posições de uma forma mais sutil que demonstrem fidelidade ao presidente Jair Bolsonaro. O núcleo familiar do governo estaria insatisfeito com o protagonismo do general neste começo de mandato; o chefe do Planalto tem um filho na Câmara, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), e um no senado, Flávio Bolsonaro (PSL-RJ); declarações sobre a imprensa, a Venezuela e a mudança de embaixada da Palestina em Brasília mostraram a falta de afinidade entre Mourão e o presidente

PT retoma com Haddad às caravanas, agora pela liberdade de Lula

Ricardo StuckertO PT vai retomar caravanas pelo país para pressionar o governo Bolsonaro e sua pauta regressiva e também ampliar a campanha pela liberdade do ex-presidente Lula; o debate em torno da reforma da Previdência é prioridade; Fernando Haddad, candidato derrotado à presidência da República, que obteve 47 milhões de votos, irá conduzir as viagens pelo país; a primeira parada é no estado do Ceará

Presidente da OAB recebe ameaças após criticar a Lava Jato

O presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, recebeu ataques furiosos nas redes sociais após ter criticado alguns aspectos da operação Lava Jato.

Felipe disse que “em alguns momentos” o Estado sacrificou o direito de defesa na Lava Jato.

“Não pode haver vazamento, é sagrado o direito de defesa. Exorbitamos nas prisões preventivas e na politização dos processos”.  Afirmou em entrevista ao Estadão.

Ele também considerou um “equívoco histórico” a ida de Sergio Moro para o Ministério da Justiça. “É uma escolha legítima, legal, mas equivocada.”

Após a entrevista, ele e a OAB receberam diversos ataques e ameaças. Além disso, foram objeto de fake news, levando a desmentidos na página oficial da entidade. A Ordem chegou a desmentir que fosse expulsar quem advogasse de graça para vítimas da tragédia de Brumadinho (MG).

“Lamentável que a indústria de produção em massa de notícias falsas, que atenta contra a democracia ao buscar deturpar fatos durante as eleições, permaneça ativa servindo sabe-se lá a quais interesses”, escreveu a OAB.

Descobertas quase 2 mil bactérias da flora intestinal

Milhares de micróbios vivem no intestino humano. Para o bem e para o mal. O que faz com que esse microbioma seja alvo de estudos científicos diversos, sinalizando, por exemplo, como seres microscópicos podem influenciar o desenvolvimento de doenças, ajudar em processos de emagrecimento e até desencadear comportamentos, como os que dificultam a interação social. Apesar da amplitude de temas explorados, essas bactérias ainda não são completamente conhecidas pela ciência. Por isso, há grupos de pesquisadores que se dedicam ao desafio de descobrir novas espécies espalhadas pelas nossas entranhas.

Audiência pública discutiu projeto de navegabilidade do Rio Tocantins, em Marabá

O Ministério Público realizou nesta segunda-feira (11) em Marabá, sudeste do estado, a primeira audiência pública para discutir o projeto das obras de dragagem e derrocamento da via navegável do rio Tocantins, o chamado Pedral do Lourenço. Durante a audiência, serão esclarecidos os benefícios da obra para a economia do Estado.

A obra vai permitir a criação da hidrovia Araguaia-Tocantins, que pretende garantir transporte econômico, eficiente e sustentável. Há cerca de 10 anos o projeto para tornar o rio Tocantins navegável durante o ano todo caminha devagar.

O Secretário de Estado de Transporte (Setran), Pádua Andrade, vai apresentar o projeto que tem como objetivo retirar as grandes formações rochosas que impedem a navegação de embarcações cargueiras pelo rio Tocantins. As obras para realizar a retirada das rochas estão previstas para começar no mês de julho.

STF suspende ações penais contra Bolsonaro em razão de imunidade presidencial

Isac Nobrega / Presidência / Divulgação via Reuters

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a suspensão da tramitação de duas ações penais contra o presidente Jair Bolsonaro em razão da imunidade que ele tem de não poder ser processado por fatos anteriores ao mandato presidencial.

Os processos que ficarão parados até o fim do mandato de Bolsonaro referem-se ao episódio de 2014 quando o então deputado federal disse que não estupraria a colega de Câmara dos Deputados Maria do Rosário (PT-RS), porque ela “não merecia”.

A decisão de Fux, publicada nesta terça-feira, também suspendeu a conta do prazo de prescrição do caso.

“Suspendo o processamento das APs 1007 e 1008, com a concomitante suspensão dos respectivos prazos prescricionais, retroativamente a 1º de janeiro de 2019… e na forma dos precedentes deste Supremo Tribunal Federal”, determinou o magistrado.