Nasa descobre planeta com o tamanho da Terra em zona ‘habitável’

Ilustração feita por um artista a partir de dados captados pelo satélite TESS da Nasa mostram o planeta TOI 700 d, o primeiro com tamanho da terra em uma zona habitável do universo. — Foto: Nasa/AFPIlustração feita por um artista a partir de dados captados pelo satélite TESS da Nasa mostram o planeta TOI 700 d, o primeiro com tamanho da terra em uma zona habitável do universo. — Foto: Nasa/AFP

Ilustração feita por um artista a partir de dados captados pelo satélite TESS da Nasa mostram o planeta TOI 700 d, o primeiro com tamanho da terra em uma zona habitável do universo. — Foto: Nasa/AFP

A agência espacial norte-americana (Nasa) anunciou nesta segunda-feira (6) a descoberta de um planeta com condições similares às da Terra, além do Sistema Solar. O corpo celeste foi identificado pelo satélite TESS e está a uma distância intermediária de sua estrela, o que permitiria a presença de água em estado líquido

Chamado “TOI 700 d”, o planeta está relativamente próximo da Terra – a apenas 100 anos-luz – disse o Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa durante a conferência de inverno (boreal) da Sociedade Americana de Astronomia, em Honolulu, no Havaí.

“O TESS foi projetado e lançado especificamente para encontrar planetas do tamanho da Terra e em órbita de estrelas próximas”, disse a agência France Presse, Paul Hertz, diretor de astrofísica da Nasa.

Senador Jader Barbalho: informação

“Fui o administrador do Pará que mais fez concursos públicos para servidores estaduais. Parabenizo o governador Helder pela publicação da licitação para a realização de concurso público para preenchimento de 3.900 vagas na Polícia Militar e Polícia Civil. Na foto, com o Comandante da Polícia Militar do Pará, Coronel Dilson Júnior”.

A imagem pode conter: 6 pessoas, pessoas em pé

Política de Xinguara em destaque

Roberto Yamaha

Dos 13 vereadores da Câmara Municipal de Xinguara apenas um deles, o vereador Roberto da Yamaha, declarou que não vai concorrer à reeleição agora em 2020, os demais se manifestaram a favor de tentar novamente o cargo. Acontece que Roberto está disposto mesmo é disputar a candidatura de prefeito, decisão que segundo o assessor de imprensa do PSB, jornalista Roserval Ramos, está tomada e decidida pelo pré-candidato e seu grupo de apoio.

Henrique Laureano

O fazendeiro e empresário Henrique Lauriano confessou hoje a este site que é sim pré-candidato à prefeito de Xinguara. Ele vai disputar às eleições pelo PSL, o mesmo partido que elegeu o presidente Jair Bolsonaro. Segundo Henrique, sua base de apoio vem das lideranças populares, mas também das classes ruralistas e comerciantes.

E o PT terá candidato a prefeito?

Sim, o partido lançou como pré-candidato da legenda o advogado Rivelino Zarpellon, uma das maiores lideranças do PT desde quando o partido foi fundado no município. Por isso os militantes petistas, em reunião, decidiram que o PT precisa de ter um candidato a prefeito nas eleições desse ano, para fortalecer suas bases políticas e também para lembrar ao eleitor que o partido teve, por dois mandatos seguidos, um dos melhores prefeitos de Xinguara, o professor Davi Passos, hoje no PCdoB.

Nota do PT

O Partido dos Trabalhadores de Xinguara, em Reunião ampliada do Diretório Municipal, neste sábado, dia 04/05/2019, decidiu pela pré-candidatura própria ao cargo der Prefeito, nas eleições de 2020. Dr. Rivelino Zarpellon foi definido com pré-candidato a Prefeito do PT, por unanimidade, entre todas as correntes internas. Foram definidos, também, pelo Diretório Municipal, 30 nomes para comporem a Chapa de Pré-candidaturas a Vereadoras e Vereadores, com forte presença feminina e da juventude!!!

Política de Xinguara

Pelo visto a política de Xinguara está tomando novos rumos, o debate que girava somente em torno do Amarildo e do (ainda não anunciado) candidato do prefeito que polarizava o assunto, acaba de ganhar um novo capitulo desde que o secretário de Educação, Vilmones, pediu demissão do cargo numa clara demonstração de fez isso para ser candidato a prefeito de Xinguara. Assim, a disputa pela prefeitura pode ter três candidatos, por enquanto.

A saída de Vilmones da Secretária de Educação, dava uma ligeira demonstração de que a base política do prefeito, Osvaldinho, estaria rachando, mas não foi isso que disse Vilmones, ele tratou logo de afirmar que apesar de tudo, continua na base do prefeito.

Janaina

Segundo se comenta nas redes sociais, quem vem ganhando força dentro do grupo do prefeito, é a secretária de Saúde, Janaina Pereira, como pré-candidata a prefeita ou mesmo candidata a vice numa eventual chapa com Dr. Moacir. Janaina é de extrema confiança do prefeito Osvaldinho e isso pesa muito na hora da escolha dos candidatos da base.

Amarildo

Já na oposição, o pré-candidato Amarildo Paulino segue com reuniões e visitas na cidade e nas vilas, levando seu nome aos eleitores e pedindo apoio para sua pré-candidatura a prefeito de Xinguara, ele se diz otimista com o futuro.

URGENTE: Irã exige que Bolsonaro explique apoio a ataque terrorista dos EUA

A Chancelaria do Irã pediu explicações à diplomacia brasileira, no domingo, sobre o posicionamento do Brasil frente aos acontecimentos, no Iraque, que culminaram com a morte do general Qassem Soleimani, da Guarda Revolucionária do Irã. Soleimani foi atingido por um míssil americano há cinco dias.

Como o embaixador do Brasil naquele país, Rodrigo Azeredo, está de férias, a encarregada de negócios da embaixada, Maria Cristina Lopes, representou o governo brasileiro na reunião no Ministério das Relações Exteriores iraniano. A reunião foi confirmada pelo Itamaraty ao GLOBO, mas o teor da conversa não foi revelado.

“A conversa, cujo teor é reservado e não será comentado pelo Itamaraty, transcorreu com cordialidade, dentro da usual prática diplomática”, informou o Ministério das Relações Exteriores.

Como reação ao episódio, o Itamaraty divulgou uma nota, na última sexta-feira, praticamente respaldando o assassinato do militar pelos Estados Unidos. O órgão condenou várias

‘Nunca ameace a nação iraniana’, diz presidente do Irã

Presidente iraniano, Hassan Rouhani,  — Foto: Presidência Irã / AFPPresidente iraniano, Hassan Rouhani,  — Foto: Presidência Irã / AFP

Presidente iraniano, Hassan Rouhani, — Foto: Presidência Irã / AFP

O presidente do Irã, Hassan Rouhani, respondeu nesta segunda-feira (6) à ameaça feita pelo presidente americano, Donald Trump, de atingir 52 alvos iranianos se o país retaliasse a morte do general Qassem Soleimani.

“Quem se refere ao número 52 também deve se lembrar do número 290. Nunca ameace a nação iraniana”, escreveu Rouhani no Twitter.

O número 290 se refere às 290 pessoas mortas, em 1988, quando um voo de uma companhia aérea iraniana foi derrubado por um míssil americano. Entre os 290 mortos estavam 66 crianças.

No sábado (4), Trump disse que os Estados Unidos tinham sob sua mira 52 alvos iranianos que seriam atingidos caso o Irã atacasse alvos americanos para se vingar da morte do general Soleimani. O militar iraniano foi morto na quinta-feira da semana passada (2), em um ataque aéreo americano em Bagdá, no Iraque.

O número 52 é uma referência, por sua vez, ao número de reféns feitos pelo Irã, em 1979, quando um grupo de estudantes universitários iranianos tomou a embaixada americana em Teerã. Os reféns, que eram cidadãos americanos – alguns deles diplomatas – ficaram detidos por 444 dias.

‘Governo Bolsonaro se afastou do combate à corrupção’, afirma Santos Cruz

Santos Cruz aparece de perfil, falando em microfone

Demitido do governo em junho, o ex-ministro da Secretaria de Governo general Carlos Alberto dos Santos Cruz hoje quer distância do presidente Jair Bolsonaro.

O militar da reserva pensa em se filiar a um partido político e disputar eleição no futuro – ainda não sabe por qual sigla e para qual cargo, mas tem certeza que não fará isso ao lado do seu antigo chefe.

Para ele, Bolsonaro deixou o PSL para criar uma nova sigla, a Aliança pelo Brasil, não por divergência ideológica, mas devido a disputas para controlar dinheiro dos fundos partidário e eleitoral.

“Eu não entraria em um partido hoje do presidente Bolsonaro de jeito nenhum. Ele tem valores que não coincidem com os meus; ele tem atitudes que eu acho que não têm cabimento”, disse, em entrevista à BBC News Brasil.

Santos Cruz deixou o governo após sofrer uma onda de ataques nas redes sociais que teria sido orquestrada por um dos filhos do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ). A campanha de difamação incluiu uma imagem, falsa segundo o general, de uma conversa dele com ataques ao governo.

Carne de urubu é vendida como galinha caipira em feira

 | Reprodução

Começaram a circular nas redes sociais, neste final de semana, fotos de urubus mortos que estariam sendo vendidos como galinha caipira em uma feira. Algumas pessoas chegaram a falar que o caso era em Belém, porém, de acordo com o Portal Na Hora, o registro foi feito em Manaus.

Nas imagens, é possível ver as aves sendo depenadas e as cabeças ao lado. A carne do urubu estaria sendo vendida ao preço “promocional” de R$ 5 o quilo.

Ainda de acordo com a publicação no portal, os urubus são capturados com linha de pesca e anzóis com isca.

O portal ouviu ainda um médico para falar sobre o consumo de urubu, que afirmou que a carne do animal não é recomendável, pois ave é necrófaga – se alimenta de animais mortos – e possuem bactérias de putrefação que podem provocar infecção alimentar e outros danos à saúde humana.

Ex-vereador sofre infarto após receber ligação de falso sequestro

Arquivo Pessoal

Acordado de madrugada pelo som do telefone, o ex-vereador de Apucarana, no norte do Paraná, Disnei Leugi, não resistiu ao escutar do outro lado da linha que bandidos tinham em poder a filha, o genro e três netas dele. E pediam dinheiro em troca da liberdade dele, segundo relataram familiares. Era mais um caso de falso sequestro.

Disnei recebeu a chamada por volta das 4h30 e, segundo a família, começou a passar mal. De acordo com familiares, ele havia passado por uma cirurgia no coração recentemente. Durante o ataque, a esposa do ex-vereador tentou socorrê-lo, mas foi fulminante.

Disnei Leugi foi vereador de Apucarana entre 1989 e 1992. A polícia afirmou ao G1 que ainda não havia sido registrado boletim de ocorrência sobre o caso.

Bolsonaro deverá apoiar EUA contra o Irã

Crédito: AFP

A ONU, todos os países do mundo, terão que se manifestar entre apoiar a ação dos americanos ou condená-la. O Brasil ficará em qual das duas categorias? Sim, neste caso não tem em cima do muro. Ou condena a ação dos EUA ou apóia. Vale lembrar que o conflito no Oriente Médio, com a liderança do Irá, vem aumentando nos últimos anos, sempre com o apoio da Rússia, da China, enquanto que os americanos nunca esconderam que o Iraque é de suma importância em sua estratégia mundial de dominar a produção de petróleo, que tem na região as maiores reservas do planeta. Mas, não se pode esquecer que o ataque a uma base iraniana em Bagdá é apenas o estopim de um conflito que está por irromper. Afinal, no ataque não morreu apenas Soleimani – que é simplesmente a autoridade mais respeitada do Irã, o mais próximo do aitolá Ali Khamenei. Os americanos abateram também Abu Mahdi al-Muhandis, chefe das milícias do Iraque, apoiadas pelo Irã.

Como esse ataque tem tudo para provocar um novo conflito internacional, é preciso saber como o Brasil vai se comportar diante dele. Como sabemos, Donald Trump está em campanha para sua reeleição e pode usar essa guerra para incrementar a política armamentista americana, que é o que sustenta o império americano. Mas o Brasil em outros tempos, procurou ficar neutro nesse tipo de conflito. Pela personalidade de Bolsonaro, que adora o estado belicoso tanto interna como externamente, não é de estranhar que ela venha a apoiar a ação dos americanos, ficando ao lado dos EUA e Israel, numa luta interminável com os árabes no Oriente Médio. Teoricamente, o Brasil deveria ficar neutro, mas Bolsonaro, seu guru Olavo de Carvalho e seus filhotes insanos certamente nos arrastarão para o olho do furacão.