Polícia prende integrantes de milícia armada na zona rural de Marabá, no PA

Integrantes de milícia armada são presos em zona rural de Marabá, no Pará. — Foto: Reprodução / Polícia CivilIntegrantes de milícia armada são presos em zona rural de Marabá, no Pará. — Foto: Reprodução / Polícia Civil

Integrantes de milícia armada são presos em zona rural de Marabá, no Pará. — Foto: Reprodução / Polícia Civil

Dois suspeitos de integrar milícia armada foram presos na zona rural de Marabá, município do sudeste do Pará.

Segundo a Polícia, o grupo armado agia ameaçando trabalhadores rurais, incendiando casas, e expulsando famílias de áreas de assentamento rural.

O caso é tratado pela Delegacia de Conflitos Agrários (Deca) da Polícia Civil. Segundo o delgado Waney França, os policiais avistaram, ao menos, quatro homens na chegada à sede da Fazenda Beira Rio.

Três dos suspeitos, segundo a Polícia, correram com armas em punho e foi iniciada uma perseguição. Dois foram capturados e os outros conseguiram fugir.

Diversas armas e munições foram apreendidas, incluindo uma espingarda calibre 12, revólveres calibre 38 e um rifle calibre 38. Uma moto também foi levada pelos policiais, entre outros objetos.

Os presos foram conduzidos à Deca para as medidas cabíveis. Ambos foram reconhecidos por vítimas e a prisão preventiva foi solicitada à Justiça.

Jader propõe emendas para socorrer universidades federais

 | Divulgação

O governo federal encaminhou ao Congresso Nacional proposta que prevê o remanejamento de mais de R$ 3 bilhões em dotações orçamentárias. No texto, o presidente Jair Bolsonaro prevê o reforço dos recursos destinados a cinco ministérios: Defesa, Saúde, Desenvolvimento Regional, Agricultura e Cidadania. Para isso, foram canceladas dotações orçamentárias de outras 11 pastas. No Ministério da Educação, o saldo líquido do remanejamento é uma redução de R$ 926,5 milhões no valor anteriormente previsto.

Preocupado com o efeito dos cortes orçamentários nos institutos de ensino superior no Pará, além de possíveis cortes em recursos para o Estado do Pará, o senador Jader Barbalho (MDB) apresentou emendas à proposta de abertura de crédito suplementar aos orçamentos Fiscal e da Seguridade Social da União de 2019 – PLN 18/2019, apresentada pelo governo federal.

No Estado do Pará, por exemplo, a sugestão de cortes na área da Educação chega a R$19.338.314,00 e recaiu sobre as universidades federais.

Já na área de Transportes, o valor proposto de cancelamento chega a R$ 35.120.000,00, e recaiu sobre a construção de trechos das rodovias BR-158, BR-230 e BR-163. Os estudos para a construção do trecho Novo Repartimento – Cametá, na BR-222 também sofreram cortes.

As emendas protocoladas pelo senador têm o objetivo de extinguir esses cancelamentos propostos pelo governo federal. Com relação às universidades, Jader Barbalho propõe recursos para funcionamento das instituições federais de ensino superior que tiveram cortes no orçamento: universidades Federal do Pará (UFPA), Rural do Pará (UFRA) e Federal do Oeste do Pará (UFOPA).

Além disso, o senador propôs emenda mantendo a obra de construção do Hospital Veterinário de Xinguara, no campus da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), naquele município.

Jader Barbalho também solicitou aumento de recursos para o Governo do Estado do Pará, no total de R$ 45 milhões, para as áreas de Educação básica (aquisição com o intuito de adquirir novos ônibus para o transporte escolar do ensino fundamental e melhorias na infraestrutura das escolas); Saúde (custeio dos serviços de Atenção Básica e de Assistência Hospitalar e Ambulatorial; e Agricultura (aquisição de equipamentos e materiais agrícolas, entre outros).

Além de reforçar seu apoio às instituições públicas de ensino superior, o senador confirmou presença, no dia 27 de setembro, no campus da Unifesspa, em Marabá, no evento de lançamento da pedra fundamental, que vai simbolizar o início da obra de edificação do prédio de Laboratórios Multidisciplinares da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará.

Mulher recorta números, cola em bilhete e tenta receber prêmio da Mega-Sena

Divulgação

Uma jovem de 19 anos tentou ficar rica com o prêmio da Mega-Sena, mas, em vez de acertar a sonhada e difícil combinação, ela resolveu falsificar o bilhete, o que provavelmente é mais difícil de dar certo que acertar as seis dezenas. O incidente aconteceu em São José do Rio Claro, a 325 km de Cuiabá. Quando tentou retirar o prêmio da Mega-Sena, acabou detida. A ocorrência foi registrada na quarta-feira (7). A mulher foi ouvida e liberada em seguida, segundo a Polícia Civil.

Assim que a jovem tentou receber o prêmio, a funcionária da lotérica notou algo estranho. Segundo a polícia, o código de barras do bilhete apresentado pela cliente não era aceito pelo sistema.

Mas a estelionatária insistiu que o bilhete era, sim, premiado. Foi quando a proprietária da lotérica apareceu para resolver a situação.

A dona do estabelecimento notou que a falsificação era “grotesca”. Por isso chamou a polícia. A mulher recortou os números e os colou no bilhete que apresentou, segundo a polícia.

Fazendeiro é condenado a 12 anos de prisão em regime fechado

A promotoria requereu que o réu saia do júri preso, por prisão cautelar, pela condenação e por haver ameaças de testemunhas. O requerimento foi indeferido pela juíza.

O advogado de defesa, Antonio Leite Júnior, declarou que vai apelar “no tempo de lei”.

O CASO

Delsão foi acusado de ser o mandante do assassinato do sindicalista José Dutra da Costa, conhecido como “Dezinho”. Ele já havia sido julgado e condenado, em 2014, a 12 anos de prisão, mas recorreu da decisão e teve o júri anulado.

Dezinho era presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Rondon Pará, e lutava pela desapropriação de terras para a reforma agrária na região. Segundo entidades ligadas aos direitos humanos, ele foi morto no dia 21 de novembro de 2000, no município do sudeste paraense, por denunciar práticas de trabalho escravo e apoiar famílias do Movimento de Trabalhadores Rurais Sem Terras (MST).

Pesquisas fornecem novas evidências para o início da vida na Terra

origem da vida é um tema que, evidentemente, desperta curiosidade há milênios. Os recursos usados para esclarecer o assunto, contudo, mudaram ao longo dos anos. Muitas civilizações passadas, a exemplo da egípcia (3150 – 332 a.C.), usavam ações divinas para explicar o surgimento dos seres vivos. Algo, claro, que permanece até hoje.

Alguns cidadãos da Grécia Antiga, por outro lado, começaram a optar por teorias mais científicas. Hipócrates (V – IV a.C.), o pai da medicina, acreditava que os quatros elementos, reproduzidos no corpo humano, eram responsáveis pela faísca da vida. Já Demócrito, seu contemporâneo filósofo, via na junção de átomos a explicação para o fenômeno.

Desde então, há séculos que a humanidade usa sobretudo a ciência como ferramenta para tentar compreender suas origens. Dois estudos publicados na semana passada forneceram novas evidências que podem nos ajudar nessa longa caminhada em direção à fórmula da vida complexa na Terra. Demos mais passos em direção a uma solução.

A primeira pesquisa, veiculada no dia 9 no periódico científico Nature, foi fruto do trabalho de biólogos japoneses de diversos institutos, como a Agência para Ciência e Tecnologia da Terra Marinha. Pela primeira vez, cientistas conseguiram capturar e desenvolver em laboratório um micróbio semelhante àquele que pode ter dado início à vida complexa na Terra.

Oficial: Flamengo desiste da contratação de Balotelli

Flamengo anunciou na tarde desta quinta-feira, 15, o fim das negociações com o atacante italiano Mario Balotelli, que deve reforçar a equipe do Brescia, de seu país.

“O Clube de Regatas do Flamengo, o atleta Mario Balotelli e seus representantes decidem, de comum acordo e após dois dias de cordiais reuniões em Mônaco, encerrar nesta data (15/8) as negociações envolvendo a possível contratação do atleta”, informou o clube rubro-negro em comunicado oficial.

Noivos morrem em queda de paramotor em Goiás

Crédito: Reprodução/TV Anhanguera

Vitória Carolina Gonçalves, de 21 anos, e Marley de Sousa Rego, de 35, morreram após a queda do paramotor que era pilotado por ele em Caldas Novas (Crédito: Reprodução/TV Anhanguera)

O casal que morreu após cair de paramotor em Caldas Novas, região sul de Goiás, foi identificado como Vitória Carolina Gonçalves, de 21 anos, e Marley de Sousa Rego, de 35. Os dois eram noivos e iriam se casar na manhã de quarta-feira (14) em um cartório da cidade. Os corpos deles foram encontrados também nesta manhã em uma mata às margens da GO-309. As informações são do G1.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o casal decolou da cidade na tarde de terça-feira (13), rumo a uma fazenda em Pires do Rio. O casal chegou a se reunir com amigos para comemorar o casamento.

Um vídeo chegou a ser feito pelo casal, momentos antes da queda, que pode ter acontecido ainda no início da noite desta terça, segundo o Corpo de Bombeiros.

Informações passadas à polícia dão conta que cerca de 30 minutos depois da decolagem, o casal perdeu o contato que fazia com os amigos. As buscas pelos dois começaram ainda durante a noite.

Familiares disseram que Marley havia feito um curso de instrução há pouco mais de seis meses e que essa seria a segunda vez que o casal sobrevoava junto. Eles viajariam nesta quarta para São Paulo, onde passariam a lua de mel.

Os corpos dos dois foram levados para o Instituto Médico Legal (LML) de Caldas Novas na tarde desta quarta e a expectativa é que liberação para o velório ocorra até o fim da noite. O local do velório e do sepultamento ainda não foram informados.

Noruega bloqueia repasse de R$ 133 mi para preservação da Amazônia

Noruega bloqueia repasse de R$ 133 mi para preservação da Amazônia

(Arquivo) O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) informou nesta semana que o desmatamento na Amazônia brasileira totalizou 2.254 km² em julho, 278% a mais do que no mesmo mês de 2018 (596,6 km²) – AFP/Arquivos

O ministro do Clima e Meio Ambiente da Noruega, Ola Elvestuen, anunciou nesta quinta-feira, 15, que o país europeu suspendeu o repasse de 300 milhões de coroas norueguesas, o equivalente a R$ 133 milhões, para ações contra o desmatamento no Brasil. De acordo com o jornal norueguês Dagens Næringsliv, Elvestuen considera que o País não está cumprindo o acordo de preservação da Floresta Amazônica.

A Noruega é a principal financiadora do Fundo Amazônia e, em julho, não aceitou a proposta do governo de Jair Bolsonaro de alterar a gestão do programa.

Helder participa da inauguração do Frigorítico Bela Vista em Xinguara

Na solenidade de inauguração do Frigorífico Bela Vista (Fibrev) na tarde desta quarta-feira, em Xinguara, o governador do Pará, Helder Barbalho, disse que o estado paraense está de portas abertas para o agronegócio ou qualquer tipo de investimento que gere emprego para a população.

“Faço questão de destacar a importânia deste frigorífico para o municipio de Xinguara e para toda a região sul do estado, que começa com quatrocentos empregos diretos e mais dois mil indiretos, com previsão de chegar, em dois ou três meses, a oitocentos empregos diretos, isso prova que quando há investimentos o desenvolvimento vem junto”, disse.

“Eu poderia ter mandado um representante, mas fiz questão de vir pessoalmente para mostrar que o estado está presente e comunga dos ideais de crescimento que geram emprego e renda paraos trabalhadores”.

O governador ressaltou que às questões relacionadas ao meio ambiente, tem que ser tratadas com muita seriedade e reponsabilidade, já que, quem trabalha de forma legal, terá o apoio do estado, mas do contrário, não há possibilidade de nenhuma licença ser concedida.

Helder agradeceu a classe ruralista de Xinguara, em especial, os investidores do Fribev, Antônio Tetê e Luis Arsênio, por acreditarem no governo e no potencial do agronegócio que o Pará oferece à classe produtora brasileira.

Vários prefeitos, vereadores, secretários municipais, lideranças ruralistas, fazendeiros, secretários de estado, comercintees e industriais, estiveram presentes, além dos deputados estaduais:  Chicão, Caveira,  Cilene Couto, Alex Santiago, e Dr. Daniel (presidente da Alepa).

Depois da solenidade, Helder foi conheecer as instalações do frigorifico e a obra de construção do Instituto de Educação de Xinguara. Em seguida, junto com sua comitiva, voaram para a cidade de Curionópolis.

Governador Helder Barbalho participa de inauguração de frigorifico nesta quarta-feira em Xinguara

O governador Helder Barbalho vem a Xinguara nesta quarta-feira (14/08) para inaugurar o Frigorifico Bela Vista (Fribev), onde funcionava o antigo Frigorífico Xinguara.

O governador e sua comitiva chegam por volta das 10 horas da manhã no aeroporto da Fazenda Santa Rosa. De lá, seguem direto para o local da solenidade de inauguração da nova indústria frigorífica de Xinguara.

Depois do almoço, Helder segue para Curionópolis onde participa da inauguração do Instituto Social de Educação Profissional e Assistência Social, Miguel Chamon.