Bolsonaro decide recorrer para não depor presencialmente no STF, diz TV

Jair Bolsonaro (Alan Santos/PR)

O presidente Jair Bolsonaro decidiu recorrer ao plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) contra a decisão do ministro da corte Celso de Mello de proibir que ele dê depoimento por escrito no inquérito que apura suposta interferência do capitão reformado na Polícia Federal. A informação é do jornalista Igor Gadelha, da CNN.

Mello determinou nesta sexta-feira (11) que o titular do Planalto preste depoimento presencial na investigação. O alega que, por ser réu no caso, Bolsonaro não tem o privilégio de ser interrogado por escrito. O processo apura denúncias do ex-ministro da Justiça Sergio Moro sobre interferência do presidente na Polícia Federal.PUBLICIDADE

Se a ordem de Mello não for cassada, o depoimento deve ocorrer nos próximos 30 dias – período em que foi prorrogado o inquérito, aberto em maio.

O repórter apurou com auxiliares muito próximos a Bolsonaro que a decisão foi tomada na tarde desta sexta-feira (11), no Palácio da Alvorada. O martelo foi batido em encontro que reuniu o presidente e o advogado-geral da União, José Levi Mello do Amaral Júnior. A AGU deverá usar um agravo regimental para tentar evitar o depoimento presencial do titular do Planalto.

O recurso deve ser impetrado já na próxima semana.

Comando Vermelho corta a cabeça dos inimigos em presídio, diz relatório de major

Um relatório do major da Polícia Militar, Kleber Gomes de Sousa, diretor do Centro de Recuperação Regional de Redenção, no sudeste do Pará, detalha uma rebelião naquela cadeia, comandada pela facção criminosa Comando Vermelho, em que cinco agentes prisionais foram feitos reféns e três presos foram massacrados e tiveram as cabeças cortadas do corpo. O Ver-o-Fato teve acesso ao relatório.

De acordo com o relatório, os detentos gravaram toda a rebelião e publicaram nas redes sociais e ainda usaram o sangue das vítimas para escrever a sigla CV nas paredes da cadeia. A rebelião ocorreu no dia 12 de maio de 2019, um domingo, dia de visita familiar, por volta das 8h10 da manhã.

Segundo o relatório, os agentes prisionais Eurípedes Rodrigues Santana, Weslayno Dionattas Machado da Silva e Willian dos Reis Santos entraram no interior do bloco carcerário, a fim de realizar a abertura das celas do bloco B e promover a entrada de familiares dos presos.

Após a abertura das celas, os agentes se dirigiram para o portão 5 para sair do bloco carcerário. No momento em que o outro agente prisional, Manoel Gomes Barros, ia abrir o portão para a saída dos colegas, os presos agarraram todos os quatro e empurraram o portão, mantendo os agentes como reféns e conduzindo todos para o portão 2. Outro agente, Ualace Pereira Martins, também foi feito refém.

Logo em seguida, os detentos iniciaram a quebra dos cadeados de seus desafetos Marcos Aurélio Filesk, da cela 14; Rai de Sousa Viegas, da cela B12 e Cícero Gomes Feitosa, da cela A9, os quais foram mortos, tiveram os órgãos internos retirados e foram decapitados.

As ações dos bandidos do Comando Vermelho provocaram um motim que envolveu todos os presos do regime fechado. O diretor do Centro de Recuperação de Redenção soube da rebelião por volta das 08h15, acionando o comandante do 7º Batalhão da Policia Militar, a fim de que fosse enviado uma equipe de Policiais Militares para garantida a segurança no local.

No momento das ações por parte dos presos, dois dos reféns permaneceram no bloco carcerário, enquanto os outros três ficaram como escudo humano, no portão 02, passando os presos a fazerem várias exigências para que fosse cessada o motim e houvesse a liberação dos reféns.

Os presos exigiram a presença do juiz de Redenção, bem como do Ministério Público e de representante da OAB para negociarem o fim da rebelião e a liberação dos reféns. O juiz Francisco Gilson Duarte Kumamoto Segundo, da Vara Criminal local; os promotores de justiça Leonardo Jorge Lima Caldas e André Cavalcanti de Oliveira, e o advogado Marcelo Teodoro, da OAB, entraram no CRRR e negociaram com os presos.

O primeiro refém a ser liberado foi Manoel Barros, por volta das 12h10. Por último, os internos exigiram que o juiz, os promotores e o representante da OAB acompanhassem o recolhimento dos revoltosos de cima da área de banho de sol, e que os responsáveis pela realização da tranca seriam os próprios reféns.

Rivais PCC e CV e retaliação

Por volta das 13h15 as autoridades consideraram encerrado o motim, com a entrega de parte das armas de fabricação artesanal, estoques e facas e o retorno dos presos para as celas.

Em seguida, começou a reparação dos danos causados, contagem de presos, identificação de mortos, feridos e revista no interior das celas. O Corpo de Bombeiros Militar realizou o trabalho de apagar o fogo dos colchões que haviam sido utilizados para incendiar os corpos de dois dos internos mortos.

Segundo informações dos próprios detentos, durante o motim o preso Marcos Filesk foi massacrado em virtude de ter suposto vínculo com a organização criminosa PCC, rival do CV. Filesk havia sido recambiado do Estado da Bahia para o Centro de Recuperação Regional de Redenção, acusado do crime de homicídio, e que participaria de audiência no dia 13 de maio de 2019, e iria a Júri no dia seguinte, motivo pelo qual estava em uma cela isolada do bloco carcerário (cela 14).

Já o preso Cícero Feitosa, acusado de diversos crimes sexuais, foi morto em virtude de que, durante seu julgamento, relatou não se arrepender dos crimes que a ele foram imputados, tendo cometido vários estupros nas cidades da região sudeste paraense.

O interno Rai Viegas foi morto como “brinde” – como os presos costumam chamar – e que seria acusado da morte do irmão de uma liderança da organização criminosa CV.

Os agentes penitenciários receberam atendimento biopsicossocial da assistente social, do psicólogo e do médico da unidade, bem como receberam apoio religioso da Pastoral Carcerária da Igreja Católica e Igreja Evangélica Assembleia de Deus.

Os internos envolvidos foram identificados e encaminhados à autoridade policial para os procedimentos. A direção também solicitou as transferências dos internos envolvidos, mulheres e internos (“brindes”), conforme disponibilidade de vagas.

Avião da FAB é enviado ao PA para reforçar atuação do Exército contra queimadas e incêndios florestais

Combate aos incêndios ganha reforço da FAB em Parauapebas

Em Parauapebas, sudeste do Pará, o combate aos incêndios florestais recebeu reforço da Força Áerea Brasileira (FAB). O trabalho iniciou em julho e agora conta com aeronave capaz de despejar 12 mil litros de água sobre os focos de queimada e ajuda a chegar a locais de difícil acesso por terra.

As ações fazem parte da Operação Verde Brasil 2, reunindo agentes da 23ª Brigada de Infantaria de Selva (23ª Bda Inf Sl), 52º Batalhão de Infantaria de Selva (52º BIS), em apoio ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio), para combate a queimadas na Floresta Nacional dos Carajás (Flona Carajás).

A área de reserva ambiental fica localizada entre os municípios de Canaã dos Carajás e Parauapebas e possui 1,2 milhão hectares de mata verde, mas já teve devastação equivalente a 6 mil campos de futebol.

Segundo o Comando Militar do Norte, a aeronave C-130 Hércules foi disponibilizada na última quinta (10), pela Base Aérea do Galeão, no Rio de Janeiro, e já se encontra no aeroporto de Carajás, em preparação para o início das ações. O avião deve ajudar a equipe formada por 150 agentes atuando na região.

Luiz Fux toma posse como presidente do Supremo Tribunal Federal

Crédito: STF/ Nelson Junior

Ansa10/09/20 – 16h41 – Atualizado em 10/09/20 – 19h24

SÃO PAULO, 10 SET (ANSA) – O ministro Luiz Fux tomou posse nesta quinta-feira (10) como o novo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF). Ele substituirá o ministro Dias Toffoli na liderança da mais alta Corte do país pelos próximos dois anos.

Além disso, Fux também presidirá o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), órgão responsável por administrar a Justiça. O ministro terá como vice-presidente Rosa Weber, que iniciou a carreira como juíza do trabalho.

Com 9 anos de atuação na cúpula do Poder Judiciário brasileiro, o magistrado nascido no Rio de Janeiro já emitiu mais de 77 mil decisões e despachos em processos diversos – desde a Lei da Ficha Limpa ao caso de extradição de Cesare Battisti, italiano condenado por assassinatos na década de 1970.

A cerimônia de posse, que ocorreu de forma restrita devida à pandemia do novo coronavírus no STF, contou com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro; os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre, e da Câmara, Rodrigo Maia; o procurador-geral da República, Augusto Aras; o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins, e ministros do STF.

Presencialmente, cerca de 50 convidados presenciaram a posse, enquanto que para a transmissão online, cerca de 4 mil pessoas foram convidadas. Todos os presentes usavam máscaras no plenário. O hino nacional foi cantado por Raimundo Fagner.

Barco com 12 pessoas afunda no Rio Araguaia, em Aruanã

Barco com 12 pessoas vira no Rio Araguaia, Goiás

Um barco com 12 pessoas afundou no Rio Araguaia, em Aruanã, no oeste goiano. Oito adultos e quatro crianças que estavam na embarcação usavam coletes salva-vidas e não se machucaram.

O incidente aconteceu por volta das 16h de domingo (6). O barco foi retirado do local por uma equipe dos bombeiros e entregue ao proprietário.

O Corpo de Bombeiros não informou se havia irregularidades na embarcação. As circunstâncias que levaram o barco a afundar também não foram divulgadas.

Até a última atualização desta reportagem, nenhuma ocorrência de afogamento havia sido registrada no Rio Araguaia durante o feriado prolongado.

Oxford e AstraZeneca interrompem testes de vacina por possível efeito adverso grave

Foto: Reprodução

A Universidade de Oxford e o laboratório AstraZeneca anunciaram nesta terça-feira (8) a interrupção dos testes da vacina contra o novo coronavírus. Ela estava na Fase 3 de testes e era apontada como a de estágio mais avançado.

“Esta é uma ação de rotina que deve acontecer sempre que houver uma doença potencialmente inexplicada em um dos ensaios, enquanto ela é investigada, garantindo a manutenção da integridade dos ensaios. Em grandes ensaios, as doenças acontecerão por acaso, mas devem ser revisadas independentemente para verificar isso com cuidado”, disse comunicado da empresa. A revista Stat News, referência em divulgação científica, apontou que o motivo seria uma possível reação adversa grave.

Segundo a Revista Veja, o anúncio foi feito logo após o fechamento dos mercados. Mesmo assim, o abalo foi grande e foi registrada uma queda de 6% nas negociações pós-fechamento.

A vacina de Oxford é uma três que possuem acordos no Brasil e aprovação para testes. Além dessa, que firmou parceria com a Fiocruz, a CoronaVac, da chinesa Sinovac, e a vacina da Pfizer fazem testagens no país.

Putin diz que Evo Morales sofreu “golpe” e manda recado a Bolsonaro e Trump

Foto: Reprodução

Em comunicado emitido na manhã desta segunda-feira (11), o governo da Rússia, de Vladimir Putin, acusou a oposição boliviana de promover uma onda de violência e insinuou que a tentativa de diálogo de Evo Morales foi minada. Moscou também usou a palavra “golpe” para descrever o que havia ocorrido em La Paz nas últimas horas e mandou um recado aos países sul-americanos.

A mensagem foi interpretada nos meios diplomáticos como um alerta especialmente dirigido ao Brasil, EUA e OEA.

No comunicado, o governo russo ainda pediu que as forças políticas demonstrem “bom senso” e atuem “de forma responsável”.

“Causa profunda preocupação que a vontade do governo de buscar soluções construtivas, com base no diálogo, foi rejeitada por eventos que têm um padrão de um golpe de estado orquestrado”, disse o Ministério das Relações Exteriores da Rússia.por taboolaLinks promovidosVocê pode gostar

“Estamos preocupados com a dramática evolução da situação na Bolívia, onde a onda de violência desencadeada pela oposição não permitiu que o mandato presidencial de Evo Morales fosse cumprido”, afirmou Moscou.

“Apelamos a todas as forças políticas bolivianas para que sejam sensatas e responsáveis, para que encontrem uma solução constitucional para a situação no interesse da paz, da tranquilidade, da restauração da governabilidade das instituições do Estado, da garantia dos direitos de todos os cidadãos e do desenvolvimento social e econômico do país, ao qual estamos ligados por uma relação de amizade”, alertou.

Indígenas do médio Xingu vão receber cestas básicas e kits de higiene por ordem da Justiça Federal

Indígenas do médio Xingu vão receber cestas básicas e kits de higiene por ordem da Justiça Federal — Foto: Meneguini/Gcom-MT

Indígenas do médio Xingu vão receber cestas básicas e kits de higiene por ordem da Justiça Federal — Foto: Meneguini/Gcom-MT

A Justiça Federal em Altamira ordenou a distribuição de cestas básicas e kits de higiene aos indígenas da região do médio Xingu, no Pará. A decisão inclui ainda comunidades não-aldeadas, indígenas urbanos e os migrantes Warao da Venezuela.

A ordem obriga a União, a Fundação Nacional do Índio (Funai) e a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) a apresentarem um cronograma de distribuição, em até sete dias. Em nota, a Conab informou que não foi notificada da decisão judicial.

A decisão atende pedidos do Ministério Público Federal (MPF) em uma ação judicial que relatou a falta de assistência alimentar e sanitária emergencial, que evitaria a saída dos indígenas de seus locais de moradia, a fim de reduzir os riscos de contágio pelo novo coronavírus.

De acordo com o MPF, os advogados da União alegaram que não é obrigação da Funai ou da Conab garantir a segurança alimentar desse grupo. O argumento não foi acatado pela Justiça Federal.

Bolsonaro exalta liberdade e elogia indiretamente a ditadura

O presidente Jair Bolsonaro optou por fazer um discurso no Dia da Independência mais voltado ao passado do que aos problemas atuais enfrentados pelo Brasil. Sem mencionar a pandemia de covid-19 ou os altos níveis de desemprego, ele exaltou momentos da história nacional e afirmou ter compromisso com a liberdade e a democracia, embora tenha exaltado, indiretamente, o período da ditadura militar.

“Ainda no século 19, durante o período do Império, fomos invadidos e agredidos, derrotando a todos. Já no século 20, durante a Segunda Guerra Mundial, a Força Expedicionária Brasileira foi à Europa para ajudar o mundo a derrotar o nazismo e o fascismo”, discursou, em rede nacional de rádio e televisão.

Bolsonaro ainda fez um elogio indireto à ditadura militar. Sem citar o regime de exceção, mencionou “a sombra do comunismo” que ameaçava o país nos anos 1960. “Nos anos 60, quando a sombra do comunismo nos ameaçou, milhões de brasileiros, identificados com os anseios nacionais de preservação das instituições democráticas, foram às ruas contra um país tomado pela radicalização ideológica, greves, desordem social e corrupção generalizada”, disse.

No início, o presidente mencionou a identidade nacional, “desenhada com a miscigenação entre índios, brancos e negros”, e encerrou reafirmando “amor à Pátria” e compromentendo-se “com a Constituição e com a preservação da soberania, democracia e liberdade” (assista ao vídeo e leia a íntegra do discurso abaixo). O tema da soberania, por sinal, também foi abordado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em vídeo também divulgado nesta segunda-feira, com críticas a Bolsonaro.

Brasileiros precisam se atentar à prevenção de câncer colorretal

Preconceito é grande inimigo do controle das doenças intestinais, especialmente entre homens -  (foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)Preconceito é grande inimigo do controle das doenças intestinais, especialmente entre homens – (foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)

O câncer na região do intestino atinge a população brasileira de maneira quase equivalente em todo o território. Ele também se distribui de maneira quase homogênea entre homens e mulheres. É por isso que, segundo o médico Edvaldo Lima, coloproctologista e diretor do Hospital São Francisco do DF, todos devem se atentar à prevenção desse problema.

“Vai desde hábitos alimentares errados, pobre em fibras, ingestão excessiva de álcool, falta de atividade física, ingestão exagerada de carne vermelha. E também procurar o coloproctologista quando tem os sinais de alerta, procurar o seu médico de confiança”, detalhou em entrevista ao CB.Saúde — parceria entre o Correio e a TV Brasília — nesta quinta-feira (3/9).

Foi um tumor colorretal que vitimou o ator Chadwick Boseman, o Pantera Negra, aos 42 anos. Entretanto, Lima explicou que nem todos os casos são tão graves como o de Boseman, especialmente se descobertos precocemente. “Esse percentual é pequeno, chegando a 6% do total”, comentou.