Senador Jader Barbalho – notícia

“Com a minha intervenção direta, foi aprovada no Senado Federal a autorização para o Governo do Pará contratar empréstimos junto a organismos internacionais, num total de 517 milhões de reais. O governador eleito Helder Barbalho poderá aplicar os recursos no desenvolvimento dos municípios paraenses”. disse Jader

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Pará tem o 7º gás de cozinha mais caro do Brasil

Ary Souza / O LIBERAL

Um levantamento do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos no Pará (Dieese-PA) aponta que o gás de cozinha (13 quilos) comercializado na Região Metropolitana de Belém (RMB) está entre os sete mais caros do País. Com base nos preços praticados no mês passado, os valores variaram entre R$ 62 e R$ 100, com média estabilizada na casa de R$ 75,62.

Ainda segundo o estudo do Dieese-PA, considerando as 26 unidades federativas do Brasil, no Mato Grosso foi registrado o maior preço médio do botijão de gás de cozinha de 13 kg, sendo comercializado, em média, a R$ 97,14 – com os preços variando entre R$ 75,00 a R$ 120,00.

Na sequência, os maiores preços foram registrados em Roraima, com o valor médio de R$ 83,98 (e variações entre R$ 77,00 a R$ 87,00); Tocantins, com o preço médio de R$ 81,37 (variação entre R$ 65,00 e R$ 95,00); Acre, com o preço médio de R$ 79,52 (variação entre R$ 73,00 a R$ 85,00); Rondonia, com o preço médio de R$ 77,16 (variação entre R$ 65,00 a   R$ 91,00); Amapá, com o preço médio de R$ 77,08 (variação R$ 66,00 a R$ 82,00); e Pará, com o preço médio de R$ 75,62 (variação entre R$ 62,00 a R$ 100,00).

Caminhão com oito toneladas de queijo impróprio para consumo é interceptado em Marabá

Três pessoas foram presas nesta quinta-feira (6) em Marabá, no sudeste do Pará, pelo transporte irregular de oito toneladas de queijo em caminhão de transporte bovino. A carga foi apreendida e os presos, entre eles o dono da mercadoria, devem responder por prática de crime contra o consumidor.

O flagrante foi feito a partir de uma denúncia anônima. O veículo foi interceptado pela Polícia Civil na saída da cidade. O produto era transportado coberto por lonas e sacos plásticos e estava sendo levado para o Maranhão.

Equipes da Vigilância Sanitária e da Agência de Defesa Agropecuária do Estado (Adepará) avaliaram a mercadoria e condenaram o consumo.

Segundo o gerente regional da Adepará, Mathias Damasceno, o material teria que ser transportado com refrigeração adequada. “Esse veículo é de transporte bovino e chegamos a encontrar dejetos fecais de animais, o que invializa o consumo”, disse.

Teste permite detectar câncer em 10 minutos

Crédito: Reprodução/CNN
Pesquisadores australianos desenvolveram um teste experimental que, caso seja bem-sucedido em estudos futuros, poderá ser o primeiro exame a detectar de forma simples qualquer tipo de câncer atualmente descrito pela Medicina.
O estudo, conduzido por cientistas da Universidade de Queensland, e publicado nesta terça-feira, 4, na revista científica Nature Communications, utilizou amostras de células de 200 pacientes com os mais diferentes tipos de tumor e verificou que certas expressões do DNA são diferentes entre células cancerígenas e células saudáveis.

Por meio de experimentos em que as células foram dissolvidas em uma solução aquosa e também testadas quanto à afinidade com ouro, os pesquisadores australianos observaram que as células de todos os tipos de câncer tinham o mesmo comportamento nesses experimentos.

Assim, os cientistas descobriram que, com uma simples amostra de sangue, é possível testar as células e descobrir, em apenas dez minutos, se há essa alteração no DNA que indica a presença de células cancerígenas no organismo.

De acordo com os pesquisadores, o teste teve precisão de 89%, ou seja, acertou a presença de células cancerígenas em 89 de cada 100 casos.

Os cientistas destacam, no entanto, que, embora o teste seja capaz de diagnosticar qualquer célula cancerígena, ele não indica qual é o tipo de tumor nem a gravidade da doença identificada.

Ex-secretário de Redenção, no PA, e empresária são presos em operação que investiga fraude milionária

Polícia Civil cumpre mais duas prisões pela Operação Assírios no Pará. — Foto: Reprodução / Polícia CivilPolícia Civil cumpre mais duas prisões pela Operação Assírios no Pará. — Foto: Reprodução / Polícia Civil

Foram presos nesta quarta-feira (5), pela Operação Assírios da Polícia Civil, os empresários Kelley Borges de Araújo Machado e Clainor Scalabrin, ex-secretário de obras de Redenção no sudeste do Pará, após terem prisão decretada pela Justiça suspeitos de desviar recursos públicos.

Segundo as investigações, o ex-secretário de obras é suspeito de se beneficiar do cargo, participando ativamente do esquema que envolvia locação de veículos para prestadoras de serviço da prefeitura. Já Kelley é esposa do apontado como líder da associação criminosa. Os dois se entregaram à Polícia e estavam foragidos desde o dia 18 de outubro, quando iniciou a segunda fase da operação.

A defesa de Clainor disse que ele não vai se manifestar sobre o caso. A reportagem ainda tenta contato com a defesa de Kelley Machado

Ex-secretário de Redenção, no PA, e empresária são presos suspeitos de fraudar contratos

De acordo com a Polícia, a investigação apurou fraudes ocorridas em sete contratos administrativos entre 2013 e 2015 que ultrapassam R$15 milhões.

O delegado Carlos Vieira explicou que o esquema montava procedimentos licitatórios com consentimento do secretário de obras e dos empresários e demais servidores, para beneficar empresas. “As propostas vantajosas apenas para os criminosos, em detrimento da administração pública, e com valores com sobrepreço, venciam as licitações, passando a desviar recursos sem executar o contrato, total ou mesmo parcial, ou ainda com superfaturamento”, afirmou.

Helder anuncia nome para presidir o Banpará a partir de 2019

Helder Barbalho, governador eleito no Pará, anuncia novo titular do Banpará. — Foto: Reprodução / Twitter / Helder BarbalhoHelder Barbalho, governador eleito no Pará, anuncia novo titular do Banpará. — Foto: Reprodução / Twitter / Helder Barbalho

O governador eleito do Pará, Helder Barbalho (MDB), anunciou na manhã desta quinta-feira (6), que Braselino Assunção será o novo titular do Banco do Estado do Pará (Banpará). A novidade foi publicada pelas redes sociais de Helder.

De acordo com o governador eleito, a escolha visou valorizar profissionais técnicos que possam gerir a instituição. Braselino já faz parte da equipe da instituição há mais de 42 anos. Ele é formado em Ciências Contábeis e pós-graduado em Auditoria, Controladoria e Finanças e atua como diretor geral do Instituto de Auditores Internos do Brasil.

“Vamos trabalhar para que o banco esteja sempre presente em todos os municípios e também na ampliação de serviços, ofertado microcrédito em áreas como a contrução civil, gerando mais empregos em nosso estado. Temos ainda o compromisso de valorizar o nosso esporte com o apoio do Banco ao Campeonato Paraense”, afirmou Helder.

Oficial do cartório de Xinguara recebe Título de Cidadão Tocantinense

O oficial do Cartório do Único Ofício de Xinguara, Dr. Adhemar Pereira Torres, foi homenageado com o Título de Cidadão Tocantinense em sessão especial realizada no dia 20 de novembro de 2018, na Assembleia Legislativa (AL) do Estado, título concedido a pessoa com reconhecido trabalho prestado no Estado.

Para quem não sabe, Dr. Adhemar nasceu no Tocantins, na cidade de Itaporã, onde tem uma propriedade rural, a Fazenda Santa Inês, e mantém bom relacionamento com as autoridades judiciárias, políticas e empresariais do estado.

Faz-se necessário lembrar que Dr. Adhemar é um defensor dos interesses da cidade onde ele nasceu, sem visar lucros, interesses pessoais ou profissionais, por isso é admirado e respeitado pelas autoridades e pela população em geral.

A concessão do título honorário de “Cidadão” pela Assembleia Legislativa do Tocantins, foi votada pelos deputados sem ressalva, já que todos analisaram que o agraciado, pelo que representa e pelo trabalho sócio-cultural-empresarial prestadio à comunidade tocantinense, merecia a importante honraria.

Anvisa diz que medicamento de hipertensão e controle de edemas causa câncer

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou, nesta terça-feira (4/12), um alerta para o aumento do risco de câncer de pele não-melanoma decorrente do uso cumulativo do medicamento hidroclorotiazida, utilizado para tratamento da hipertensão arterial e para controle de edemas.
“A descoberta foi realizada por meio de estudos epidemiológicos que demonstraram uma associação dose-dependente cumulativa — que ocorre quando a dose utilizada de um determinado medicamento está diretamente relacionada com seus efeitos — entre o medicamento em questão e o câncer de pele não-melanoma”, informou a Anvisa.
De acordo com a agência, em um dos estudos, foi possível notar também uma possível associação entre câncer de lábio e a exposição ao medicamento. “Ações fotossensibilizadoras da hidroclorotiazida, que facilitam a sua absorção pela pele, podem atuar como um possível mecanismo para a doença”.
A Anvisa considerou ainda as recomendações do Comitê de Avaliação de Riscos em Farmacovigilância da Agência Europeia de Medicamentos para classificar como plausível a associação entre o aumento do risco de câncer de pele não-melanoma e o uso em longo prazo de medicamentos contendo hidroclorotiazida.

IBGE aponta aumento da extrema pobreza no país

Mesmo com o fim da recessão, a pobreza continuou crescendo no ano passado. De 2016 para 2017, 2 milhões de pessoas passaram para baixo da linha de pobreza do Banco Mundial, revelou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Conforme a Síntese de Indicadores Sociais (SIS) 2018, pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 54,8 milhões de brasileiros estavam abaixo dessa faixa, ou seja, tinham renda domiciliar por pessoa inferior a R$ 406 por mês.

Na prática, cerca de um quarto da população (26,5%) está abaixo da linha de pobreza do Banco Mundial, que, para países com renda média-alta, como o Brasil, considera a linha de corte de US$ 5,50 por dia por pessoa – em valores de 2011, atualizados na pesquisa do IBGE. Em 2016, 52,8 milhões de brasileiros, ou 25,7% da população, estavam nessas condições.

OAB, Procon e Câmara acuam a Celpa em Marabá

Na segunda-feira, dia 2 de dezembro, a Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e do Consumidor da Câmara de Vereadores de Marabá realizou reunião com representantes de vários segmentos para discutir a enxurrada de denúncias de cobrança indevida por parte da concessionária de energia elétrica Celpa.

Estiveram presentes os vereadores Pedro Corrêa, Priscila Veloso, Edinaldo Machado, Tiago Koch, Cabo Rodrigo, Alecio Stringari, Pastor Ronisteu, Mariozan Quintão, Ilker Moraes e Gilson Dias.

Participaram da reunião ainda Ismael Gaya, novo presidente da OAB, Subseção Marabá; Zélia Lopes de Souza do Procon, Jader Santos, presidente da Associação Nacional de Consumidores de Energia e Telecomunicação.