Receita de Natal: arroz com laranja e passas

arroz-com-laranja-e-passas

INGREDIENTES:
  • 2 colheres de sopa de azeite;
  • 1 cebola pequena ralada;
  • 1 ½ xícara de chá de arroz;
  • 1 colher de sobremesa de cúrcuma;
  • 2 xícaras de chá de água;
  • 1 xícara de chá de suco de laranja;
  • 1 colher de sopa de raspas de laranja;
  • ½ xícara de uvas passas escuras;
  • Rodelas de laranja para enfeitar.
MODO DE PREPARO:
  1. Em uma panela refogue o arroz no azeite com a cebola e a cúrcuma, coloque o sal e a água e deixe até a água secar;
  2. Junte o suco, as raspas de laranja, as passas e cozinhe até secar;
  3. Desligue o fogo e deixe descansar por 10 minutos;
  4. Decore um refratário com as rodelas de laranja e distribua o arroz;
  5. Sirva em seguida.

Maduro diz que na Venezuela ‘não terá Bolsonaro’ e desafia Mourão

Venezuela – O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, advertiu nessa quinta-feira (20/12) seus adversários que não permitirá uma mudança da esquerda para a direita, como ocorreu no Brasil com a eleição de Jair Bolsonaro, e desafiou o futuro vice brasileiro, general Hamilton Mourão, que chamou de “louco”.
“A Venezuela não é o Brasil. Aqui não vai ter um Bolsonaro. Aqui será o povo e o chavismo por muito tempo(…). Bolsonaro aqui não teremos nunca, porque nós construímos a força popular”, declarou Maduro durante ato do Partido Socialista Unido de Venezuela (PSUV).
Reafirmando suas denúncias de um complô dos Estados Unidos para derrubá-lo, com o apoio de Brasil e  Colômbia, Maduro disse que o general Mourão é “louco da cabeça” por ter afirmando que seu governo está chegando ao fim e defendido “eleições normais” na Venezuela.
“Aqui lhe espero, com milhões de homens e mulheres e com a Força Armada (…). Aqui lhe espero, Mourão, venha pessoalmente”, desafiou Maduro em um inflamado discurso.
Maduro inicia no próximo dia 10 de janeiro um segundo mandato, de seis anos, após ser reeleito em votação boicotada pela oposição e denunciada por Estados Unidos, União Europeia e vários países da América Latina.
Na semana passada, Maduro denunciou uma aliança entre EUA, Brasil e Colômbia para derrubá-lo e, inclusive, assassiná-lo.

Polícia Civil prende seis em Redenção por roubos a bancos

Polícia Civil

Redenção e em Conceição do Araguaia, nos sudeste do Pará, foram o cenário onde a Polícia Civil deflagrou a Operação Araguaia, com o intuito de prender envolvidos em crimes contra instituições bancárias nos Estados do Pará e Tocantins. A ação policial resultou na prisão de seis pessoas e contou com a ação de policiais civis do Pará e Tocantins, em trabalho conjunto.

A operação é resultado de investigação de crime de furto com emprego de explosivos, ocorrido em 12 de julho deste ano, na agência bancária do Bradesco e nos Correios de Santa Maria das Barreiras, no Pará. As prisões ocorreram nesta quarta-feira (19), mas os resultados só foram apresentados pela Polícia Civil nesta sexta.

Seis mandados de prisão foram cumpridos, mas outros três acusados estão foragidos. Foram presos, por mandado de prisão preventiva, Adriano dos Santos Borges, Antonio Pereira Borges, Matheus da Silva Abreu e Cassen Souza Costa. Foram presos, por mandados de prisão temporária, Luan Estefanini Costa de Oliveira e Geraldo Nunes da Silva. No momento em que foi preso, Geraldo Nunes da Silva foi flagrado com drogas e foi autuado em flagrante para responder por tráfico de drogas.

Segundo a Polícia, a quadrilha montou sua base na cidade de Redenção e passou a praticar diversos crimes contra bancos e outras instituições financeiras nos últimos meses. Conforme o delegado Alécio Neto, da Polícia Civil de Redenção, por meio de investigações revelaram os diversos roubos e furtos eram feitos pelo mesmo grupo.

Edmar Brito é homenageado com o titulo de Cidadão do Pará

Por: Renato Soares

O jornalista e radialista de Xinguara, Edmar Brito, esteve em Belém, na quarta-feira (19/12), onde recebeu das mãos do presidente da Assembleia Legislativa do Pará, deputado Márcio Miranda, o título de Cidadão do Pará, por indicação do deputado estadual João Chamon Neto. Na ocasião, Edmar estava acompanhado da esposa, Nery, do filho Jimmy e do neto Luiz Fernando.

Fiquei sabendo que Edmar e Chamon são amigos de longas datas, que começou em meados dos anos 80, em Marabá. Chamon foi sempre um admirador do trabalho social que Edmar realizava naquela cidade, principalmente voltado para o esporte e lazer da população local.

Achei importante a mensagem de agradecimento que o Edmar mandou para o deputado Chamon, e por isso, faço questão de compartilhar com vocês, confiram:

“Meu caro amigo deputado João Chamon Neto, lhe escrevo esta para agradecer pelo título de Cidadão do Pará a mim concedido pela Assembleia Legislativa, por indicação sua. Confesso que foi um ato de reconhecimento puro que me deixou bastante alegre, honrado e feliz, pois em meio a mais de oito milhões de paraenses, eu fui o escolhido. Entre tantos empresários, sindicalistas, profissionais liberais, industriais, políticos, e outros tantos importantes, eu fui o escolhido por você. É como ganhar na mega sena, é muito difícil, mas eu ganhei o meu título, graças ao reconhecimento feito por uma pessoa simples, bondosa, amiga e solidária como você, que em toda a sua vida, passou o tempo todo tirando as pedras do caminho para os amigos passarem, passou a vida toda ajudando carregar os fardos pesados que os amigos não davam conta de carregar. Na vida, a gente tem muitos conhecidos, muitos colegas, muitos admiradores, mas o verdadeiro amigo faz como você fez comigo: reconhecimento e solidariedade. Portanto, fica aqui os meus mais efusivos agradecimentos, na esperança de que o amigo tenha um Natal muito feliz e um Ano Novo repleto de paz, saúde e realizações ao lado da família. Obrigado Chamon!”.

Pela 1ª vez, um governador do Pará toma posse em Belém, Santarém e Marabá

Pela 1ª vez, um governador do Pará toma posse em Belém, Santarém e Marabá (Foto: Adalberto Marques/Divulgação)

(Foto: Adalberto Marques/Divulgação)

A programação da cerimônia de posse do governador eleito do Pará, Helder Barbalho, e de seu vice Lúcio Vale, reforça seu compromisso firmado durante a campanha eleitoral de estar presente em todo o estado. O processo inicia no próximo dia 18 de dezembro, às 18h, no Hangar, com a diplomação dos candidatos eleitos aos cargos de governador, vice-governador, senador, deputado federal e deputado estadual.

No dia 31 de dezembro acontecerá a celebração religiosa com uma missa em Ação de Graças, celebrada pelo Arcebispo da capital, Dom Alberto Taveira, às 10h, na Catedral Metropolitana de Belém. Já no dia 1º de janeiro às 9h, acontece a posse oficial na Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), e às 10h, será realizada a transmissão da Faixa Governamental, com cerimônia oficial em frente ao Museu Histórico do Pará, Palácio Lauro Sodré.

Os atos já fazem parte do protocolo, mas para confirmar a nova forma de governo prometida por Helder, de trabalhar para todos os paraenses, duas solenidades simbólicas de posse serão realizadas ainda no dia 1º em Marabá, às 15h, e em Santarém, às 18h30.

“Temos a responsabilidade de, daqui para frente, cuidar deste estado, cuidar de milhões de paraenses, e fazer com que a esperança do nosso povo se transforme em obras, serviços e qualidade de vida. É um novo tempo para o Pará. Tempo de mudança. Tempo de presença”, declarou o novo governador.

Helder foi eleito govenador do Pará no dia 28 de outubro de 2018, vencendo as eleições no segundo turno com 55,43% dos votos (2.068.319 votos).

Vereador “Biro Biro” é eleito presidente da Câmara de Água Azul do Norte

Dos 11 vereadores de Água Azul do Norte 9 elegeram na sexta-feira (14/12) a nova Mesa Diretora da Câmara para o ano de 2019, composta pelos vereadores Adevir Sue Dias, “Biro Biro” (Presidente), Jorge Luiz Barros Carneiro (Vice-Presidente) e Emanoel dos Santos Pereira de Lima (Secretário). A sessão de posse ocorrerá dia 01 de janeiro de 2019.

A mesa diretora é responsável por conduzir os processos legislativos da câmara municipal. A sessão contou ainda com a presença de várias lideranças politicas e comunitárias. “Biro Biro” está no terceiro mandato de vereador e o segundo na presidência da Câmara.

Após a eleição da nova Mesa da Câmara, os vereadores, o prefeito Renan Lopes Souto, o vice-prefeito Netinho, foram para a residência do presidente do PDT local, Dr. Diogo Pirely Caldas de Oliveira, onde ocorreu uma comemoração.

Na ocasião, o prefeito Renan enalteceu o brilhante trabalho dos vereadores, que segundo ele, trabalham sempre em harmonia com o Poder Executivo, sem causar embaraços na aprovação de projetos que interessam ao município.

Luana Piovani deixa o Brasil e se muda para Portugal: ”Sensação boa”

Luana Piovani

Na tarde do último domingo, 16, a atriz compartilhou com seus seguidores que estava com as malas quase prontas para sua mudança para Portugal. “Depois do terceiro dia de bazar, DJ e muito gin, chegou a hora. Estou fazendo a mala”, declarou.

Entretanto, a loira mostrou estar emocionada com a situação e fez um desabafo sobre sua trajetória. “Sensação boa, mas estranha. Boa, porque foi escolha nossa. Eu escolhi vir para o Rio aos 19 anos e estou escolhendo ir embora dele aos 42. Mas estranha, porque não deixa de ser uma ruptura, um rompimento. Emoções, emoções!”, confessou ela.

Além disso, a artista também mostrou algumas despedidas que fez e como as pessoas se emocionaram com sua partida. Luana está se mudando com o marido, Pedro Scooby, e os filhos, Dom, de seis anos, e os gêmeos, Liz Bem.

Líder de 3 assentamentos em Placas, na Transamazônica, é assassinado a tiros na porta de casa por dois pistoleiros

A luta por um pedaço de terra no Pará – um estado que possui terra de sobra para todo mundo, mas que concentra grandes áreas nas mãos de poucos – acaba de fazer mais uma vítima fatal. Gilson Maria Temponi, presidente de três assentamentos em Placas, na região da Transamazônica, foi asssassinado a tiros, às 8 horas da manhã de hoje na casa dele, em Rurópolis, por dois pistoleiros que estavam em uma motocicleta.

A polícia local abriu inquérito para apurar o homicídio, que pelas características é de crime de encomenda. Os criminosos fugiram sem deixar pistas. Segundo boletim da ocorrência registrado na delegacia de Rurópolis por Elisandra Parintins de Sousa, esposa do líder camponês, os dois criminosos chegaram em uma motocicleta CG Titan e bateram na porta. Gilson, ao abrir o portão para perguntar o que os homens queriam, foi alvejado à queima roupa por três tiros.

Gilson ainda conseguiu fechar o portão e entrar na casa, caindo nos braços de Elisandra, dizendo ” amor, me atiraram, cuida dos meninos”. A mulher conta que pediu ajuda aos vizinhos para levar Gilson ao hospital, onde ele morreu ao dar entrada. De acordo com a descrição de Elisandra, um dos homens era adulto e tem pele clara. Ela não conseguiu ver o rosto do outro pistoleiro.

Ministério terá mais militares do que em 1964

O governo de Jair Bolsonaro terá mais ministros com formação militar no primeiro escalão do que no governo do general Castelo Branco (1964-1967), que inaugurou o ciclo de militares no poder após o golpe de 1964. Comparado aos outros governos que sucederam o general, o do presidente eleito está no mesmo patamar da gestão do general Emílio Garrastazu Médici, que tinha sete ministros militares, mas numericamente abaixo dos ministérios de Ernesto Geisel (10 ministros militares), Artur da Costa e Silva e João Baptista Figueiredo, ambos com nove.

O que diferencia o primeiro escalão de Bolsonaro dos presidentes militares e de parte dos civis após a redemocratização é a redução dos ministérios propriamente militares desde 1999. Primeiro, a antiga Casa Militar e o Serviço Nacional de Informações (SNI) foram extintos. No lugar deles nasceu o Gabinete de Segurança Institucional (GSI). Depois, os ministérios do Exército, da Marinha e da Aeronáutica se fundiram no Ministério da Defesa, que incorporou ainda o Estado-Maior das Forças Armadas (Emfa).

Se a configuração atual fosse aplicada aos governos do passado, somente o de Costa e Silva teria o mesmo número de militares que Bolsonaro. E, se este tivesse um ministério com a antiga configuração, seu governo teria 10 ministros militares, mais do que qualquer um na história.

Analistas ouvidos pelo Estado avaliam que esse fenômeno pode ser explicado por uma simples razão: eles fazem parte do universo do presidente eleito. Para eles, isso não necessariamente significa um risco de autoritarismo, mas pode indicar dificuldade nas negociações.

Veja os nomes já escolhidos por Helder para compor a sua equipe

Os candidatos eleitos no pleito de outubro de 2018 serão diplomados em cerimônia a ser realizada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PA) nesta terça-feira (18). Além do governador eleito Helder Barbalho, do vice-governador eleito Lúcio Vale, do senador reeleito Jader Barbalho e do senador eleito Zequinha Marinho; serão diplomados 17 deputados federais e 41 deputados estaduais.

A diplomação é a confirmação de que todos os eleitos cumpriram as formalidades previstas em lei e estão aptos a serem empossados nos respectivos cargos. Já a cerimônia de posse do futuro governador acontecerá no dia 1º de janeiro de 2019. Enquanto isso, Helder continua trabalhando na montagem da equipe de governo. Os anúncios vêm sendo feitos de forma individual pelo próprio governador eleito, por meio das redes sociais.

Dos nomes já anunciados, a predominância é por técnicos e profissionais para cada área. O governador eleito já anunciou os nomes de René Sousa para a Secretaria da Fazenda e de Hana Ghassan para a pasta

de Planejamento. Para a Casa Civil o escolhido é Parsifal Pontes, que é o coordenador da equipe de transição do governo. O advogado Mauro O’ de Almeida vai assumir a Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas).

MINISTROS

Helder Barbalho também escolheu dois atuais ministros do governo do presidente Michel Temer que são técnicos nas áreas que irão comandar. O primeiro a ser anunciado foi o ministro da Integração Nacional, o engenheiro civil Antônio de Pádua de Deus Andrade, que vai assumir a Secretaria de Estado de Transportes a partir de janeiro

do ano que vem. No início da semana passada, Helder anunciou o nome do ministro do Desenvolvimento Social, o médico pediatra Alberto Beltrame, para assumir a Secretaria de Estado de Saúde.

Para presidir o Banco do Estado do Pará (Banpará), o nome escolhido pelo futuro governador foi o de Braselino Assunção. O novo presidente já atua no setor bancário e faz parte da equipe da instituição há mais de 42 anos. O último nome anunciado pelo governador foi o do advogado Bruno Kono para assumir a presidência do Instituto de Terras do Pará (Iterpa).