MP afasta promotor de Xinguara denunciado em carta por juíza

Promotor Italo Dias: clima tenso com Santino

Sempre “furando” os bastidores do poder no Estado, o repórter marabaense Ulisses Pompeu divulga no antenado blog do Ze Dudu a seguinte informação: “no dia 3 de outubro deste ano, a juíza Ana Carolina Barbosa Pereira, da Comarca de Xinguara, abalou as estruturas da Justiça do Pará perante o Brasil, ao publicar uma carta com pedido de exoneração.

Nela, a magistrada diz: “Não nasci pra ser juíza. Não no Pará. Não dessa forma”. Um mês e quinze dias depois, uma das pessoas a quem ela apontou a “metralhadora” não resistiu e foi afastado do cargo.

A queda do promotor de Justiça Ítalo Costa Dias aconteceu na quarta-feira, dia 21, quando o Conselho Superior do Ministério Público, em Belém, decidiu pelo seu afastamento. A sessão que tomou essa decisão deveria ter ocorrido na última segunda-feira, 19, mas como não teve quórum, precisou ser remarcada para ontem (21).

Em sua carta com efeito devastador, a juíza Ana Carolina afirmou que “não nasci pra ver Promotor faltar a mais de 30 audiências no mês e absolutamente nada lhe acontecer. Mas se um magistrado falta um único dia para ‘emendar’ um feriado, é representado e punido por sua Corregedoria. Não nasci pra ver esse mesmo promotor agir como um louco em audiência, mandando testemunha se calar, rindo da ignorância das pessoas que atuam no processo – a maioria que nem sabe ler ou escrever –, agindo com extrema misoginia e representando o juiz quando, simplesmente, este não acoberta as suas falcatruas (e não são poucas)”.

Na semana seguinte, a equipe da Corregedoria Geral do MPPA, tendo à frente o decano e subprocurador-Geral Manoel Santino do Nascimento, foi a Xinguara apurar as denúncias feitas pela magistrada. Segundo fontes do Blog, o clima foi tenso e, dias depois, foi aberto um PAD (Processo Administrativo) contra o promotor Ítalo Costa Dias.

O pedido público de exoneração da juíza Ana Carolina Barbosa Pereira motivou a abertura de um Processo Administrativo também no Tribunal de Justiça do Pará, que está apurando os fatos paralelamente.

Moradores de Paragominas, no PA, protestam contra a Celpa

Cerca de 80 moradores de Paragominas, no nordeste do Pará, fizeram um protesto nesta quinta-feira (22) contra a Centrais Elétricas do Pará (Celpa). Os manifestantes disseram que estão revoltados com sucessivos aumentos cobrados na conta de energia. Entre as reclamações, também são as frequentes quedas de energia que, segundo manifestantes, chegam a queimar aparelhos domésticos.

A microempreendedora Ray Santiago disse que o valor cobrado quase dobrou em poucos meses. “Fui lá e questionei, mas me disseram que a energia aumentou 11%. Então essa conta está errada, já que praticamente dobrou o valor”, disse.

Segundo a Polícia, a manifestação foi pacífica e sem alterações. Os manifestantes se concentraram por cerca de duas horas na praça Célio Miranda, no centro da cidade. Com nariz de palhaço e cartazes, eles bloquearam a passagem dos carros. Em seguida, foram até o escritório da empresa, mas as portas foram fechadas.

A Celpa informou em nota que ficou à disposição para prestar esclarecimentos necessários sobre os valores cobrados na conta de energia elétrica e que representantes da empresa já estão dialogando para realizar uma reunião com os manifestantes e tomar as providências de acordo com as solicitações que surgirem. A empresa disse também que a maior parte da tarifa é composta de impostos, encargos e gastos com transporte e compra.

Bolsonaro continua ameaçado na Internet

Agência Brasil / Valter Campanato

A inteligência da Polícia Federal (PF) apura duas novas ameaças contra o presidente Jair Bolsonaro, originadas na internet. A partir de vídeos que circulam na internet, sobretudo nas redes sociais, homens armados fazem ameaças ao presidente eleito, prometendo, inclusive, atirar em Bolsonaro.

De acordo com as informações do jornal Extra, o filho do presidente eleito, o vereador Carlos Bolsonaro, publicou em sua conta pessoal no Twitter, no início deste mês, mensagens advertindo para o risco de os ataques verbais serem menosprezados.

Mega-Sena pode pagar R$ 43,5 milhões nesta quarta-feira

O concurso 2.099 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 43,5 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília) desta quarta-feira (21) em Campos Belos (GO).

Para apostar na Mega-Sena

As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país ou pela internet. A aposta mínima custa R$ 3,50.

Probabilidades

A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.

édicos cubanos começam a deixar cidades do Pará

Médicos cubanos começaram a se despedir do trabalho no Pará. Em Parauapebas, sudeste do estado, as atividades encerraram na terça-feira (22). Quem depende do serviço de saúde, está preocupado com a falta de profissionais.

De acordo com a Secretaria de Saúde do Município, três médicas cubanas trabalhavam no município pelo programa Mais Médicos do Governo Federal. Elas encerraram os trabalhos porque seguiram a orientação do governo de Cuba.

“O município, diante dessa situação, já fez a solicitação para o Ministério da Saúde, que está abrindo um edital para recolocação das vagas dos médicos cubanos que estão saindo. Caso contrário, o Ministério da Saúde não contemple, nós vamos estar partindo para o plano B, que seria a contratação de profissionais para que as áreas não fiquem descobertas”, explicou Claudio Vale, secretário adjunto de saúde de Parauapebas.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, em todo Pará, existem atualmente 542 médicos cubanos contratados pelo programa Mais Médicos. Eles estão em 121 cidades, a maioria onde o serviço de saúde é escasso e onde os moradores temem que o atendimento médico fique ainda pior.

“Nós pedimos que realmente faça esse remanejamento, que a sociedade precisa de um médico de prontidão”, afirma Claudio Lima, presidente da associação do bairro.

Suspeito de roubar motocicleta é lixado em Tucumã

Por: Juscelino Show

Josemilton Nunes dos Santos, de 37 anos de idade, foi morto por um grupo de populares nesta terça-feira (20/11), por volta das 09 horas da manhã, em um bairro periférico da cidade de Tucumã, região Sul do Pará.

De acordo com as primeiras informações, o homem estaria sendo acusado por um grupo de pessoas de ter roubado a motocicleta de um mototaxista, porém, nas investigações realizadas pela Polícia Civil, há indícios de que a vítima não teria participação no roubo da moto.

Em imagens gravadas por celular é possível ver algumas pessoas interrogando o suspeito e o agredindo fisicamente até ele cair no chão todo ensanguentado.

Josemilton morava na região da Agrovila do Cuca, era casado com Ana Cláudia Silva Oliveira e tem 5 filhos pequenos, o menor tem 10 meses de vida.

A polícia praticamente descartou a participação do homem no roubo da moto.

Governador Simão Jatene – informação

“Somente quem passou parte da vida trafegando sobre pontes de madeira, ao cruzar as estradas, pode atribuir maior valor e importância às pontes de concretos que construímos.

Pontes significam caminhos, conexões, horizontes. Facilitam a vida das pessoas. Dão mais conforto e segurança aos viajantes e pedestres.

Desde 2015, construímos 79 pontes. E mais 14 ficarão prontas até final de dezembro. Juntas, somarão 4.048 metros de extensão.

Beneficiam centenas de milhares de pessoas.
Pontes são patrimônio público. Pertencem a todos que viabilizam as obras com seus impostos.

Pontes também passam sentimento de satisfação e orgulho”.

A imagem pode conter: céu, ponte, atividades ao ar livre, água e natureza

Helder visita o TJPA e pede união entre os poderes para aperfeiçoar o serviço em prol da sociedade

O governador eleito Helder Barbalho visitou o Poder Judiciário do Pará com o objetivo  de manter  desde já, uma boa relação com a atual e a futura gestão do Tribunal de Justiça do Pará (TJPA).

Junto com o vice-governador eleito Lúcio Vale  e acompanhados de uma comitiva  foram recepcionados pelo presidente do TJPA, desembargador Ricardo Ferreira Nunes; pelo vice-presidente do TJPA e presidente eleito para o biênio 2019-2021, desembargador Leonardo de Noronha Tavares; e pelo decano da Corte, desembargador Milton Augusto de Brito Nobre.

Helder Barbalho falou sobre a importância da parceria entre os Poderes. E destacou: só através de uma construção conjunta é  possivel aperfeiçoar a prestação de serviços à sociedade.

“Estamos vivendo um novo ciclo político no Brasil, em que a sociedade sinaliza muito por melhoras”, destacou Helder Barbalho, destacando a relevância do Poder Judiciário para o Executivo e para a sociedade.

O próximo presidente do TJPA, desembargador Leonardo de Noronha Tavares, aproveitou para afirmar que “o Executivo pode continuar contando com a nossa boa vontade. Também iremos precisar do apoio do Governo para darmos continuidade aos nossos projetos e até mesmo para aumentarmos a nossa parceria”.

As pedras no caminho do Pará

O governador eleito Helder Barbalho foi a Brasília tratar de sua agenda de prioridades. Na sede do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, ao lado de vários ministros, pediu à presidente do Ibama, Suely Araújo, celeridade no processo de licenciamento ambiental, e obteve a promessa de que as obras de derrocamento do Pedral do Lourenço começarão em agosto de 2019. Como ex-ministro de três pastas, Helder sabe que a eficácia dessa reunião é um tanto precária, já que em janeiro mudará o governo e tudo terá que ser solicitado novamente aos novos titulares. De muito maior valia seria aproveitar o seu ótimo relacionamento com o presidente Temer e a bancada majoritária do MDB no Congresso para aprovar no Orçamento Geral da União os recursos necessários para garantir a obra.

R$ 5,2 bilhões liberados pelo BNDES para levar energia do Pará ao Rio de Janeiro, mas aqui o preço da luz é um assalto

O Linhão do Pará ao Rio tem mais de 2,5 mil km de extensão
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou ontem a aprovação de crédito de R$ 5,2 bilhões para a construção do sistema de transmissão elétrica que vai conectar a Estação Conversora Xingu, em Altamira (PA), à Estação Conversora Terminal Rio, em Nova Iguaçu (RJ).
Prevista para ficar pronta em dezembro de 2019, essa é a segunda linha de transmissão para escoar a energia gerada pela Hidrelétrica de Belo Monte. A primeira, que também recebeu empréstimo de R$ 2,6 bilhões do BNDES, começou a operar em dezembro do ano passado.
O segundo linhão está em construção pela Xingu Rio Transmissora de Energia S.A. (XRTE), empresa controlada pelo grupo chinês State Grid. A empresa que opera a primeira linha, a Belo Monte Transmissora de Energia, também tem participação do grupo chinês.Embora a XRTE ainda trabalhe com o prazo de conclusão previsto no edital, a construção do novo linhão precisa passar por terras da Agropecuária Santa Bárbara Xinguara, pertencente ao banqueiro Daniel Dantas que tem resistido a dar autorização de passagem. A questão foi parar no Judiciário.
A segunda linha de Belo Monte terá 2,5 mil km, entre Altamira e Nova Iguaçu, mais do que os 2,1 mil km da primeira linha. O linhão atravessará 79 municípios de Pará, Tocantins, Goiás, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Segundo o BNDES, o empréstimo anunciado ontem representa 61% dos investimentos totais do projeto, de R$ 8,5 bilhões. Fonte: O Estado de S. Paulo.