NOTÍCIAS

1° Encontro do GEA foi sucesso e deixou saudades

Nos dias 24, 25 e 26 de junho de 2022 aconteceu o 1º Encontro de Ex-Alunos e Ex-professores do antigo Ginásio Estadual Araguaia (GEA), na cidade de São Félix do Araguaia, no norte de Mato Grosso, para comemorar os 50 anos de fundação da referida escola, idealizada e criada pelo então bispo da prelazia local, Dom Pedro Casaldáliga, numa época muito difícil para os jovens que por falta de um ensino mais adiantado, faziam a alfabetização e permaneciam no lugar, sem perspectiva de futuro para suas vidas.

 A escola GEA que foi símbolo da revolução educacional na região norte mato-grossense, acabou, não existe mais, foi extinta. O prédio onde a escola funcionava continua lá, firme e imponente como nos tempos de seu apogeu. Parece até um senhor cinquentão que foi abandonado pela família e vive sozinho contado as histórias de seu passado, quando se sentia feliz e amado por todos. 

O encontro dos ex-alunos com seus ex-professores, serviu para não deixar morrer a chama do orgulho e gratidão de terem feito parte da extraordinária história de sucesso da escola que marcou para sempre a vida de todos. Gente que não se viam há 45 anos ou mais, puderam se abraçar, chorar, se emocionar, sorrir e sentir de novo o calor humano perdido ao longo dos anos. Foram momentos sensacionais, maravilhosos e cheios de saudades, que somente os que estavam presentes puderam sentir e vivenciar. O GEA não morreu, continua vivo nas lembranças dos que ajudaram a construir essa história de orgulho, amor e paixão eterna.

E por qual motivo a escola acabou? Foi a Ditadura Militar, que sob o pretexto de que os professores, o bispo Pedro e os padres da prelazia faziam parte da luta armada revolucionária conhecida como “Guerrilha do Araguaia”, contribuiu para o fechamento da escola. O fato é que mais tarde ficou esclarecido pelos próprios militares, que nem os professores, nem o bispo Pedro e ninguém mais da prelazia tinham nada a ver com as denúncias, e por esta razão foram todos inocentados de tais acusações.

A verdade é que depois desse episódio lamentável, os amados e queridos professores renunciaram seus postos e voltaram para São Paulo, onde a maioria deles vive até hoje, tendo a certeza do dever cumprido diante da missão honrosa que lhes foi confiada pelo saudoso e inesquecível bispo da Prelazia de São Félix do Araguaia, Dom Pedro Casaldáliga.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo