NOTÍCIAS

Campanha eleitoral pode ser a mais violenta da história

“O episódio do assassinato do líder petista em Foz do Iguaçu é revelador do nível de violência que poderemos assistir na campanha eleitoral deste ano, que pode ser sem precedente na história republicana brasileira”, afirmou Siqueira. “Desgraçadamente estamos numa sociedade dividida. Por isso mesmo penso que o tema da coesão social deve ganhar prioridade”, disse.

O presidente do Cidadania, Roberto Freire, vê o crime como fruto da radicalização da política brasileira. “Esse que invadiu o aniversário é a demonstração de que o insano é irmão da tragédia. Tivemos a tragédia, não apenas o assassinato, mas a morte do agressor e duas famílias enlutadas”, afirmou. “É um desastre imaginarmos que esse não seja o primeiro e único [crime]”, complementou.

Questionado sobre se a campanha deste ano poderia ser a mais violenta da história, ele disse que “sem dúvida.” “É um clima que vinha num crescendo e que, agora, você tem um presidente [Jair Bolsonaro] que, quer queira, quer não, é um elemento que facilita tremendamente essa marcha da insensatez. O outro lado [Lula] também não ajuda. Não chega ao mesmo ponto, mas também não ajuda.”

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo